04 novembro 2007

UM PAÍS EM CONTRA-MÃO


Candidato ao Prémio "Exactamente a mesma coisa!" Afirma Pereira ( não o do Tabucchi, claro...):
"Apenas fui condenado a uma pena de multa, tal como a generalidade dos portugueses já o terá sido por excesso de velocidade ou por mau estacionamento. O tribunal não me inibiu de exercer as minhas funções autárquicas nem sequer teceu qualquer consideração sobre isso. Não matei, não roubei, não perdi o meu mandato, nem fui condenado a nenhuma pena de prisão e, nesse sentido, entendo que continuo a reunir todas as condições para exercer a minha actividade."
Aires Pereira em entrevista a Miguel Pinto, PÓVOA SEMANÁRIO, 31 de Outubro de 2007
A história por Joaquim Fidalgo.
“Ele era, dizem, um funcionário exemplar da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim. Em cerca de dez anos de carreira, nunca faltara ao trabalho. E de repente, sem ninguém contar, dá uma falta injustificada. E logo a seguir outra, e outra... Cinco. Cinco faltas injustificadas. Caso grave! Deu processo disciplinar, ao fim de apenas duas semanas já havia relatório final. Foi o assunto à reunião de câmara e o funcionário recebeu a adequada punição (a segunda mais grave da administração pública, dizia o jornal): compulsivamente mandado para a reforma. E lá foi ele para casa, com uma reformazita de pouco mais de três mil euros mensais - 627 contos, para sermos precisos. Grande castigo, sim senhores!... Prematuramente aposentado, mas ainda cheio de força para trabalhar, bastaram mais duas semanas a este funcionário exemplar para ser convidado para nova função: administrador de uma empresa municipal. De que câmara? Da da Póvoa de Varzim, obviamente... E lá ficou o nosso homem a acumular a reforma antecipada de seiscentos e tal contos mensais com outros tantos centos, não sei quantos, do novo cargo numa administração. Bem vistas as coisas, não lhe correra mal a vida...Mas "Deus é grande", como diz o povo, e justiça havia de ser feita. O caso acabou por ir parar ao tribunal. Havia coisas estranhas na história: um funcionário tão cumpridor a dar, de repente, várias faltas ao serviço, um processo disciplinar rápido como nunca se viu, o funcionário sem esboçar sequer uma contestação, um recurso, uma decisão rapidíssima de passagem à reforma, logo a seguir o convite (do mesmo patrão que o "castigara") para uma função de responsabilidade, tantas coincidências... Acabou por se concluir que aquilo tinha sido tudo bem urdido e mais ou menos combinado. E o juiz condenou o homem por abuso de poder. Bem feito! Qual foi a pena? Uma multa de 4650 euros. Isso mesmo: só uma multa de 4650 euros!...
(...)”

Joaquim Fidalgo, in “Ai Portugal”, Jornalista PUBLICO POL nº 5787 Quinta, 26 de Janeiro de 2006

A notícia do correspondente local.
O juiz considerou que Aires, enquanto instrutor do processo, se deixou levar no "estratagema" de Dourado, que queria chegar à reforma mais cedo e sem perder regalias.”
Ângelo Teixeira Marques, PÚBLICO POL nº 5787 Segunda, 30 de Janeiro de 2006
Para ver no CÁ-70

9 Comments:

Blogger rouxinol de Bernardim said...

Ao ler isto tudo qualquer cidadão normal (sem baias partidárias a coarctar-lhe o disecernimento) dirá:
«Este Garcia está a dizer a verdade pura e simples; contudo esta verdade dói aos prevaricadores; como atenuar os efeitos da divulgação dela? Um processo por difamação! É a "SOLUÇÃO FINAL" dos tenentes do poder!»
Estou ao seu lado como estaria ao lado de outros vítimas de igual despautério. Estamos na degenerescência do espírito de Abril. Caminha-se para a refascização do regime. Também fui vítima de algo similar e sei o quão injusto isso é. No ante-25 de Abril tive a coragem de denunciar situações pouco dignas afectando o espírito e a letra da Convenção de Genebra. Outro caso, relacionado com uma acção armada da LUAR, veio lançar sobre mim um clima de suspeições infundadas mas que degeneraram em autêntica perseguição. Nunca fui punido, mas hábil e manhosamente "deslocado" do local onde estava.

Você, Garcia, pode perder, mas no espírito de qualquer cidadão honrado, de qualquer democrata com Abril na mente, você é será sempre um TRIUNFADOR.

Os seus adversários são uns medíocres, uns hipócritas, uns politicamente débeis...

Quem conhece toda a verdade só pode exclamar: QUE DE MISERABILISMO MORAL!!!

05 novembro, 2007 08:34  
Blogger CÁ FICO said...

JJ...Os advogados são quem mais luta pela justiça e os seus bastonários são os advogados dos advogados...

Muita gente diz mal da justiça mas está redondamente enganado...

Não é a justiça que está moribunda..é a Administraição Pública...

reformas ou revoluções,desburocratizações etc...não vão lá...

Importa acreditar nos principios e conceitos juridicos..fazer fé neles e não nas leis...

As leis podem ser más.. o direito nunca...O direito é justo.. a Justiça é o Direito...

Só que...fazem-se leis na assembleia da republica e nos governos e ninguém é responsabilizado pelas más leis que produz...

E depois a administração publica que só funciona no primado da mera execução da lei .. sem olhar se ela é conformeo Direito e a Justiça, acaba por ser a executora dos erros da AR e dos governos sucessivos...

05 novembro, 2007 09:10  
Anonymous akifalaopovo said...

Tem razão e tem a solidarieade de todos os democratas. Vai ganhar e vai esmagar os seus autocratas adversários, digo adversários para não dizer inimigos. Uma coisa destas, usar um pretexto tão simples para massacrar um adversário é nojento.

Quem não tem mais argumentos e quer arranjar um para derrubar quem não se deixa amordaçar usa o argumento judicial.

A justiça tem que punir exemplarmente quem recorre aos tribunais e satura o sistema com coisas desta miudeza. Terãoque pagar (devia ser do seu bolso) esta leviandade que é recorrer ao sistema judicial por uma questão tão inferior, tão pequenina e tão sem motivo.

06 novembro, 2007 19:50  
Anonymous RENATO said...

Camaradas...se não fossem os pobres, rotos e nus, muita dessa gente das IPSS e similares, é que era pobre ,rota e nua...
Não sou contra as IPSS mas sou contra terem sido catalogadas como empresas, e um ramo da actividade económica com fins lucrativos...o que permite que alguns (felizmente poucos) se locupletem á custa da migalhas de muitos...

06 novembro, 2007 22:09  
Anonymous ALEMÃO said...

ENTÃO O KALIMERO KARL MARX QUEIRÓS NÃO DIZ NADA DA LATOSA DO AIRES...

06 novembro, 2007 22:37  
Anonymous Anónimo said...

O lindo e o bonito vai ser o novo JORNAL que vai surgir no próximo ano "Letras do Mar".
Vai mudar a Póvoa, assim como as intenções de voto e deixar claro o caso Dourado entre outros que ainda não seguiram para tribunal, assinaturas lá para Dezembro.

07 novembro, 2007 14:38  
Anonymous Anónimo said...

Não acredito que o Doutor "Freitas" e o Engenheiro "Armando" vão para a frente com o Jornal Letras do Mar, isso são conversas de café, onde já se viu quatro PSD, dois CDS e três Socialistas avançarem com um jornal que vai falar mal de tudo e todos?????
Isso é conversa de café, um grupo de amigos que quer ter poder contra os próprios partidos de que fazem parte, mas, num futuro próximo se as verdades aparecem num jornal, não digo nada pode ser que eles até ganhem a Câmara.
Ainda me lembro de um Partido que superou tudo e todos e só tinha o Eanes à cabeça.
Pelo sim pelo não fico à espreita deste novo Jornal.

07 novembro, 2007 20:25  
Blogger CÁ FICO said...

an'onimo fala-nos mais das "Letras do Mar"... é um nome fixe para um semanário...melhor seria "A VOZ DO MAR"

07 novembro, 2007 21:47  
Anonymous Anónimo said...

são os LADRÕES MODERNOS, toda a gente sabe quem são , ... "mas ninguem os Fode"
Aqui à tempos um amigo pessoal desse Assantante Dourado comentou comigo - QUE VERGONHA -
José Tinoco

11 novembro, 2007 23:52  

Enviar um comentário

<< Home