22 abril 2007

A VERDADE FAZ MAL À SAÚDE



A ausência explica-se por uma intensa actividade profissional que, durante este tempo, me tem ocupado quase por inteiro.

Retomo o estado de tentativa, aturdido ainda por uma notícia de há uma semana atrás.
Que país se está a construir com a “nova teoria” sobre a liberdade de imprensa que se adivinha na decisão do Supremo Tribunal de Justiça sobre o caso que opôs o Sporting C.P. ao jornal Público?
O Supremo condenou o jornal a pagar uma indemnização ao Sporting, por ter denunciado uma dívida do clube ao fisco (de 460 mil contos). O facto é que o clube devia mesmo! E o que é inédito, é considerar que a dívida não afecta o crédito do clube, mas sim a sua divulgação!
Como é possível considerar que uma verdade dada como provada, ao ser publicada pode, por isso mesmo ser ofensiva do bom nome de alguém?
Como é possível que três conselheiros possam decidir penalizar alguém por ter dito a verdade sobre as dívidas ao fisco de um clube de futebol, porque essa verdade penalizou o ofendido? Como e possível que três conselheiros escrevam que “é irrelevante que o facto divulgado seja ou não verídico” desde que “seja susceptível de afectar o crédito ou a reputação do visado”? Como bem conclui o Editorial do Expresso de 14 de Abril, a ser assim, é caso para mandar fechar os jornais, rádio e televisão, alem de proibir imediatamente a Internet e, quem sabe, se o telefone, o telemóvel e o SMS. Qualquer comunicação está impedida porque, se a mentira é condenável e a verdade pode igualmente sê-lo, apenas nos resta o silêncio.

A três dias de mais um ano depois do 25 de Abril, a única coisa que não ofende parece ser o silêncio…de novo!
Será que ainda nos é permitida uma piscadela de olhos?

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

concordo consigo ainda que a ser verdade isto aconteça,porque muita gente ainda quer o silencio para que as coisas sejam uma ditaruar democrata por isso e que isto nao vai para a frente ...........
que país va aqui e comente algumas coisa..........

http://democraciaemportugal.blogspot.com/

22 abril, 2007 21:26  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Qualquer juiz tem liberdade para condenar, mesmo dizendo-se a verdade! A verdade ofende! Imaginem o que diria esse juiz de um presidente da câmara que chama "esquizofrénicos" aos vereadores do PS numa terra bem conhecida!
Já vi um juiz dizer isto:« "Não se pode chamar prostituta a uma prostituta!" pois é ofensivo da sua honra e bom nome!»
Ainda que ela tenha orgulho no seu status, ainda que seja esse o seu meio de subsistência!...

Por este caminhar, será susceptível de penalização todo e qualquer desígnio profissional!
Imagine-se que encontro alguém a quem mimoseio com este "piropo":
_ Você saíu-me cá um engenheiro!...

Tal comentário, com as conotações pejorativas que o termo tem vindo a assumir por força de uma "estranha licenciatura", poderá dar azo a um processo-crime!

A verdade, para algums juizes, pode ser "excessiva", muito embora ela sirva, tão somente, para caracterizar incumprimentos ou violações da legalidade, também, eles próprios ,"excessivos"!

Enfim, algo está podre no "Reino da dinamarca", perdão, no reino da justiça!...

23 abril, 2007 17:00  
Anonymous Anónimo said...

Não sei se conhece, mas aqui fica o endereço, caso queira conhecer mais um não alinhado... com a cabeça limpa.
Como leitor que sou seu, parabéns pelo regresso.http://voando-duvidas.blogspot.com/2007/04/onde-pra-oposio-poveira.html

23 abril, 2007 18:29  
Anonymous paulo filipe graça said...

Caro Arqº Garcia, como certamente já sabe, afinal a noticia era mesmo falsa. O S.C.P. efectivamente não devia aquela ou qq outra verba. Ficou provado no acordão que a noticia era FALSA, independentemente da decisão dos juizes ter sido tomada sem ter em consideração esse facto.
Porém, não vi ninguem na comunicação social a rectificar os juizos de valor errados formados contra o S.C.P., obrigado a emitir uma declaração na seu site oficial e jornal, a desmentir tal divida.
Era bonito ver quem tão prontamente acusou, a pedir desculpa e rectificar posições tomadas.
Seria até muito mais bonito, que alguma imprensa, continuasse a redigir as ainda muitas escutas do APITO DOURADO, essas sim, vergonhosas, que certamente influenciaram os resultados desportivos dos ultimos 20 anos, mas infelizmente o lobby ainda existe, e por cá, não é como em Itália, onde se podem retirar os titulos ganhos à custa de fruta, viagens ao Brasil ou meias de leite....

03 maio, 2007 16:08  

Enviar um comentário

<< Home