11 março 2007

"É da Física!"



Mesmo admitindo que, com todas as melhorias hoje no terreno e aquelas que empenhadamente havemos de conseguir no plano tecnológico, o automóvel venha a ser um veículo ecologicamente limpo e energeticamente sustentável, há um problema insolúvel, sobretudo em sociedades democráticas: é que os canais e os restantes vazios urbanos têm limites, e segundo o conceito da impenetrabilidade, dois corpos não podem ocupar simultaneamente o mesmo espaço! “É da física”, disse o especialista em mobilidade, Prof. Fernando Nunes da Silva, na passada sexta-feira à noite, na Biblioteca, durante a primeira conferência do Projecto Bolina.
De facto, se hoje já circulam automóveis a mais nos centros urbanos onde o espaço é o que é e não estica, a solução da mobilidade deve assentar numa lógica de diversidade modal e na intermodalidade, em que o transporte colectivo, moderno e eficaz, tenha cada vez maior protagonismo. É que, quando comparado com o transporte individual, o transporte colectivo é objectivamente menos consumidor e predador do sistema viário, e por isso mais adaptado à cidade de escala humana.

• Portugal é o 3º país da UE com mais automóveis por habitante?
• Na UE 25 existem 472 automóveis / 1000 hab?
• Em Portugal temos 571 automóveis / 1000 hab?
• Na Póvoa de Varzim temos 512 automóveis / 1000 hab?
Distribuídos pelos 65 500 habitantes do concelho existem cerca de 33 500 automóveis, que, numa fila contínua, precisariam de uma rua com mais de 150 quilómetros…e para aparcar precisariam de 837.500 m2, aproximadamente 80 estádios de futebol com as medidas
máximas!

Em Democracia, desde que se tenham meios económicos para tal, o princípio da igualdade garante a todos o direito a possuir um automóvel. Se o progresso levar a todos os recursos económicos básicos e não mudarmos de paradigma de mobilidade, podemos chegar a uma situação em que cada um de nós, no mínimo, possuirá um automóvel.
Para perceber as consequências desse cenário, é fazer as contas e olhar em volta!

2 Comments:

Anonymous Manuel Figueiredo said...

Caríssimo Amigo

Sinceras felicitações pelo êxito de ontem na apresentação do "Bolina". Tem sobejas razões para se sentir recompensado pelo enorme esforço já dispendido por tão boa e justa causa. A política que definiu está, como se viu, correcta (nunca tive dúvidas), e vai servir de exemplo a muitos concelhos, tenho a certeza.
As duas apresentações mostraram claramente qual o melhor caminho a seguir, e até evidenciaram os erros graves que se setão cometendo na nossa cidade. Nem de encomenda!
Agora é só ... bolinar!

Um abraço.
Manuel Figueiredo

11 março, 2007 21:15  
Anonymous menos1carro said...

Não existe nenhuma lei da impenetrabilidade na Física. Aliás duas "partículas" podem estar no mesmo sítio ao mesmo tempo.

Física quântica à parte, parabéns pelo blog e pelas iniciativas pela mobilidade na Póvoa. Obrigado pelo link

12 março, 2007 14:47  

Enviar um comentário

<< Home