05 fevereiro 2007

UMA BOA NOTÍCIA



O PRIX DE LAUSANNE é um dos mais importantes eventos internacionais onde o Ballet e a Dança Contemporânea são o tema.
Por aí passaram nos últimos trinta anos os nomes mais proeminentes da dança que hoje atraem um número crescente de pessoas às salas de espectáculo...
Na edição 2007, entre 29 de Janeiro e 4 de Fevereiro, entre 61 jovens de 23 países, esteve o Telmo que conheci na Escola de Dança do Conservatório Nacional, em Lisboa, onde a Sara aperfeiçoa a vocação de bailarina.
Chegado de um país que se tem esquecido do ballet, o talento de Telmo mereceu um honroso 5.º lugar, tendo-lhe sido atribuída uma bolsa de estudo para uma escola no estrangeiro pela Adveq Management SA.

O Telmo está de parabéns, como estão de parabéns os professores que o descobriram e com ele trabalham!

Vivendo num país que se tem esquecido do ballet, será que a aventura de Telmo vai acordar as mentes demasiado ocupadas com coisas menores?


12 Comments:

Anonymous Heitor Castro said...

Quantos Telmos e Saras ficarao por nascer se o sim ganhar no proximo domingo...

Ninguem sabe...

05 fevereiro, 2007 19:25  
Blogger CÁ 70 said...

Quantos Telmos e quantas Saras ficarão por nascer se o não ganhar no próximo domingo...apenas porque, na clandestinade se interrompeu a viagem...

Quantos Telmos e quantas Saras continuaraão a nascer quer ganhe o sim ou não no domingo e serão amadas, por terem sido fruto de um desejo consciente de materinidade e de paternidade..

Mas, quantos Telmos e quantas Saras continuarão a nascer, quer ganhe o sim ou o não no domingo, e vestirão a roupa da infelicidade, serão rejeitadas, maltratadas, agredidas e até assassinadas por progenitores que nunca desejaram ser verdadeiros pais, mas que, pelo menos não abortaram...

Ninguém sabe!

05 fevereiro, 2007 22:22  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Caro Arq.Silva Garcia,
Custa-me a acreditar que ainda haja gente, nesta altura, que ainda não entendeu o que é que está em causa; a sua explicação, simples para que todos percebam, pode ajudar a fazer luz nalgumas cabeças. Oxalá!

05 fevereiro, 2007 23:52  
Anonymous Anónimo said...

Esta Quarta feira à noite, dia 07 Fevereiro às 21.30 horas, no bar Plastic (Av. dos Descobrimentos - Porto de Pesca) não faltem a uma conversa descontraída com os escritores Rui Zink e Inês Pedrosa, a propósito do referendo à IVG.

http://cidadaniapelosim.pvz.googlepages.com/

06 fevereiro, 2007 11:58  
Anonymous cristina torres said...

As aspirações do jovem Telmo são grandiosas.
Sempre e quando, Telmo está em palco, perante um sem número de olhares, entra no mundo da ilusão, mundo esse, donde nunca deveria sair!

O que um "Plié", uma "Pirouette", ou mais básico ainda um "Arabesque" podem representar para as mentes adormecidas do seu país?
Se ao menos estes espaçados e grandiosos movimentos, mas de carácter complexo, pudessem chegar a essas pessoas, ditas importantes, como que por magia?
E na bagagem, transportassem o orgulho de Telmo, desprovido de vaidade, mas recheado de simbologia: equilibrio, esforço, harmonia, dedicação, partilha, graça, entrega e amor. Tudo isto, num país arredado do seu, e com a coragem de um herói!

Que nobres as tuas aspirações Telmo!
Abraço-te por isso.

Parabéns Sara!

06 fevereiro, 2007 21:19  
Anonymous Anónimo said...

porque não um referendo novamente daqui a oito anos se o sim ganhar areferendar novamente anão liberalização do aborto?

06 fevereiro, 2007 23:35  
Anonymous Anónimo said...

notem o referendo daqui aoito anos é deminha autoria e estou assinado como anónimo por causa da confusão da versão beta do blogger..

ass.Universalex...

06 fevereiro, 2007 23:37  
Anonymous Heitor Castro said...

Feliz a tua mãe que NÃO te matou... só assim podes estar neste momento a ler este comentário...

Pensa bem, ainda vais a tempo de dizer NÃO à morte.

07 fevereiro, 2007 11:57  
Anonymous Badajoz para nascer, Portugal para morrer said...

Tenho ouvido ultimamente o sr. Primeiro-Ministro e o sr. Ministro da Saúde,
e com eles todo o séquito que habitualmente os acompanha em coro, insistir
na vergonha que é a afluência de mulheres grávidas portuguesas a Badajoz,
ao que eles dizem para abortar em clínicas dessa especialidade (não sei se
hei-de chamar-lhe médica, ou se ainda não estará reconhecida como tal).
Não podemos permitir a continuação de semelhante escândalo, dizem eles
tremelicantes de patriótica indignação, é obrigação do Estado português
assegurar a todas as cidadãs que o queiram fazer a possibilidade de abortar
livremente e com todas as garantias aqui, no generoso país que é o delas.
Não sei se haverá ou não essa falada romaria abortista, desconheço o facto
e não tenho acesso às fontes de informação de Suas Excelências.
Porém, o que sei de ciência certa é que ouvi não há muito tempo as mesmas
vozes troçando dos atavismos anacrónicos que levavam alguns portugueses a
protestar contra as medidas de Suas Excelências que obrigam as grávidas
portuguesas de extensa zona do país a deslocarem-se para Badajoz a fim de
ali darem à luz. Segundo explicaram então às nossas mentes obscurecidas por
séculos de anti-espanholismo primário, isso de fronteiras já não é do nosso
tempo. E todos os critérios de racionalidade financeira apontam para a
conveniência da solução que nos arranjaram: as portuguesas que queiram ter
as crianças que vão a Badajoz, que vão muito bem e serão bem atendidas. Nós
não temos dinheiro para essa extravagância de sustentar maternidades
deficitárias, não podemos esbanjar com esse luxo de terem os filhos em
Portugal.
O que os nossos hospitais terão que garantir, isso sim, é que no caso de
estarem interessadas em os abortar poderão fazê-lo por cá, sem listas de
espera nem mesquinhices economicistas. Nem que tenha de formalizar-se uma
via verde para as candidatas, e organizar-se uma equipa permanente só para
isso em cada hospital distrital, e reservar um bloco só para essas
intervenções, e destinar um reforço no orçamento para que não haja falhas.
Pode lá admitir-se que uma portuguesa tenha que ir abortar a Badajoz!

http://viriato.blogspot.com/2007/02/badajoz-para-nacer-portugal-para.html

07 fevereiro, 2007 14:58  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

O ballet deu origem a toda uma polémica em volta da IGV. Existe quase uma obsessão com o tema e tudo terá que ser centrado nisso.

Julgo que a posição do padre Costa Pinto de Viseu, hoje transmitida nos media, é algo de inovador. Ele, que já defendeu o fim do celibato para os padres (tendo uma base de apoio muito grande, assinale-se), vem agora defender o direito à mulher para interromper uma gravidez indesejada (ou de contornos muito problemáticos...).

Será que vai ser "excomungado"?

Julgo que a Igreja tem andado sempre a reboque. Avança quando todo o mundo já tomou uma posição sobre o tema. Foi assim com a escravatura, foi assim com a lei da gravitação universal, foi assim com a pílula. Julgo que o padre Costa Pinto merece a nossa consideração e o nosso respeito. Há que ter a hombridade de assumir as realidades tal como elas são.

Tal como Costa Pinto, também Eça de Queiroz foi polémico no seu tempo. Aquele seu "Crime do padre Amaro" não foi mais do que uma chamada de atenção à IC para a hipocrisia subjacente ao celibato dos padres. Pena é que a IC ainda não tenha saído do beco em que se meteu...

08 fevereiro, 2007 13:29  
Anonymous Xico said...

Esse padre vai pró inferno... e eu também, que votarei Sim!

Mas,nesse foguinho quentinho vai ser bem bom porque vamos-nos encontrar com as Catarinas - a Furtado e a Portas, com a Ana Drago e com a Joana Amaral Dias...entre tantas miúdas giras!
Vai ser o máximo!

08 fevereiro, 2007 16:48  
Anonymous Renato Pereira said...

Não é só O prolixo, anticasto e anticelibatismo, nem só o suicidio, nem só o aborto que são desvalores..Também são desvalores a Homossexualidade, a Eutanásia, a Poligamia e a Poliandria...Porque é que não podem casar-se ums com os outros duas mulheres e um homem ou vice versa? Ou como diria um amigo comum porque não um periquito, um hetero, uma égua e um rabeta todos casados entre si?

haja moralidade e não libertinagem...

Além de que só é preciso fazer leis para aquilo que não é naturaLl...

Ninguém cria leis para O Sol cumprir, a Chuva ou o Vento, ou o poder da Natureza que tudoo faz nascer...

08 fevereiro, 2007 22:51  

Enviar um comentário

<< Home