05 maio 2008

LIBERDADE SEM EXPRESSÃO



1. Fui ontem ao Palácio da Ajuda, à procura dos múltiplos caminhos deA Consistência dos Sonhos, uma magnífica exposição sobre a vida e obra de José Saramago. Duas horas de deslumbramento distribuídas por mil leituras…
A páginas tantas, num pequeno texto sobre a democracia portuguesa, Saramago dizia que “o pior da Liberdade de Expressão é a liberdade sem expressão”…


2. Na dominical capa de ontem, o Diário de Notícias adiantava que “A DEMOCRACIA PORTUGUESA É DAS PIORES DA EUROPA”. A DEMOS, think thank britânico, avisa-nos assim da qualidade da nossa democracia. Num total de vinte e cinco países europeus analisados, apenas a Polónia, Bulgária, Lituânia e Roménia estão pior classificadas do que nós.

3. Já em casa, li o artigo de opinião do Zé Andrade e registei a sua perplexidade, quando afirma:
Ainda não entendi a razão que levou a Junta de Freguesia Póvoa a homenagear a Comunicação Social local. Felizmente não sou profissional da dita, por isso não me sinto atingido. Mas que a coisa tem sabor a desforra por encomenda, lá isso tem. Todos juntos, não são demais?”

José Andrade, in Fazer de Morto, Póvoa Semanário, ed. 2008.04.30

4. “…a coisa tem sabor a desforra por encomenda…”, diz o Zé, neste ambiente despudorado de corporativismo, e soa tão óbvio como o dia seguir-se à noite!
Foi inevitável voltar à Declaração Política de 17 de Março!
Confirma-se persistentemente que o que disse na última reunião do Executivo em que participei tem, preocupantemente, toda a razão de ser!

5 Comments:

Blogger CÁ FICO said...

Claro que a Povoa vive um pantano jornalistico e não é preciso ir muito longe para comparar...Vila do Conde é bem mais democrática...que o diga o Terras do Ave , ou as Radios Locais... eh! eh!

Claro que o Jornalismo é tanto melhor quanto não se nota quem dá a noticia...E nós vemos isso natelevisão em que o comentador ou jornalista nas entrevistas quer falar mais que o entrevistado, e nem sequer deixa falar e espor o raciocinio...è lamentável o protagonismo que os "jornalistas de Tacho" querem ter em detrimento das noticias... Na imprensa escrita esbate-se emuito este protagonismo, mas na falada e audio visual é gritante eaborrecido para quem é espectador...

05 maio, 2008 11:16  
Anonymous Anónimo said...

caro amigo digo-lhe profundamente que você é o exemplo, que sentiu na pele a ditadura da sua cidade, gostaria de lhe dizer o seguinte a algo que incomodada muita gente desde jornalista a jornais locais porque será? algo que os poveiros não sabem mas um dia vai ser descoberto para todos.......

05 maio, 2008 13:26  
Anonymous Anónimo said...

voces sao anedóticos. Acusam sem provar. e nao aprenderam com os erros em relaçao aos jornais.

Continuem, estao no bom caminho

05 maio, 2008 16:44  
Blogger sentidos de coimbra said...

Hoje, é tangível alcançar Saramago, bem como, alguns dos fundamentos que estiveram na origem da sua partida para Espanha, ou melhor, do seu afastamento de Portugal.

Um abraço,
cristina torres

05 maio, 2008 22:19  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

No enquadramento da Liberdade de Imprensa, e referindo-se à importância dos jornais, disse um dia Thomas Jefferson:

"Se os governos se devem basear na opinião do povo, o primeiro dever é preservar esse direito de opinião; e se tivesse de decidir entre termos um governo sem jornais ou jornais sem um governo, não hesitaria em escolher a segunda opção".

Mas para tanto, acrescento eu agora, é necessário que os jornais sejam dignos desse nome, e que os jornalistas saibam honrar a sua nobre missão.

05 maio, 2008 23:10  

Enviar um comentário

<< Home