23 junho 2007

MAU MESMO


No seu discurso do Dia da Cidade, numa circular e cansativa aversão contra a Democracia Participativa que, pouco esclarecido, confunde com o caos, Macedo Vieira – o Homem do Sonar, de Marx - deu um passo em frente: já não a considera perigosa em absoluto.
Agora a dúvida que o ocupa é não saber o que é pior, “se a autocracia, se a participação excessiva.
Participação excessiva: interessante e inédito conceito, que pressupõe a existência de um participómetro. Falta é saber quais os critérios da escala de medida e quem os define, onde fica a linha entre o que é tolerável e o que é excessivo.
Vieira, longínquo no tempo e, sobretudo no modo, do outro Vieira, o Padre, não sabe o que é pior…
Mas uma coisa parece certa: mau mesmo, é alguém achar que pode haver participação em excesso e ficar preocupado, quando a preocupação devia ser por existir manifestamente muito pouco exercício de cidadania e por, até essa, não raras vezes, ser ameaçada pelas práticas autocráticas, pela arrogância, pela falta de uma cultura dos limites do poder, que mina a Democracia e favorece a hipocrisia e a subserviência.

8 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Há médicos não gostam de ser inquiridos pelos doentes...

23 junho, 2007 16:31  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Agora, tenho que dar razão do Dr Macedo Vieira:


Fiscalizar sim, devassar não!

Transparência sim, mas transparência total é despudor, é nudez!!!

Tem que haver respeito, pudor, veneração por quem exerce o poder!

Onde é que já se viu a hiperfiscalização, a hiperdemocracia participativa, a atenção quase mórbida pelas contas, pelas horas extraordinárias, enfim, excessos, só excessos!

Vocês são piores que o Eça, que era um céptico, um quase ateu, um hipercrítico das coisas da Igreja, um hipercrítico em relação à estabilidade reinante na sua época.

23 junho, 2007 17:09  
Anonymous Renato Pereira said...

garcia ouvi hoje sábado a entrevista a uma rádio local e pelo menos a últimapergunta que o inquiridor dessa rádio fez era para te enterrar...toma cuidado que alguns detentores do microfone aberto não te "gramam".. só falta saber é se é por não teres o cartão laranja...

23 junho, 2007 19:43  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Tento "compreender" Mr.Vieira:
- participação mínima, se for do seu partido ou de apoiantes "esclarecidos";
- participação nula se for da oposição válida;
- critérios serão definidos caso a caso, e poderão não ser tolerados (depende da origem);
- "cada um é para o que nasce", diz o ditado; Mr.Vieira nasceu para um determinado tipo estranho de política.

Indo além do título, diria que Mr.Vieira é MAU MENOS no exercício da Política, tal como a entendo.

Expressei a minha opinião; admito que possa ser diferente doutras.

23 junho, 2007 20:34  
Anonymous Anónimo said...

Rouxinol se cuide. Hºa quem nao saiba conviver com a ironia e a verdade. ºE vingativo.




Ana T.M.

24 junho, 2007 09:08  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

D. Ana:
Obrigado pelo aviso.
Mas, olhe que já tive três coisas estranhas:
1- Uma carta anónima a avisar a minha esposa da existência de uma amante.
2-Uma tentativa de assalto, em casa, por dois indivíduos que queriam ver uma "pasta"; minha esposa disse que eu estava a chegar e eles fugiram...
3-Anda um "blogojagunço" a acusar-me de caluniador, homossexual e...
imagine, "esquizofrénico"!
Já me pediu desculpa, dizendo que já sabe que não sou, mas continuam as acusações anteriores, só para alguém, mais tarde, colher frutos...
Já pedi intervenção do MP.
Mas, estou preparado para mais...

24 junho, 2007 16:43  
Anonymous RENATO PEREIRA said...

cmdt

mm é boa pessoa..nunca devia era ter ido para politico...

...ainda me lembro dos tempos aureos do mata carvalho...

..quem correu com esse homem da politica foi quem estragou a Póvoa...

...ofereço o meu carro a gPL que o comandante me vai oferecer paraestavcionar no tunel da av mouzinho.. aquem descobrir aquem me refiro...

24 junho, 2007 19:11  
Anonymous Anónimo said...

ha doentes que ficam mais doentes com certos medicos

01 julho, 2007 12:18  

Enviar um comentário

<< Home