20 agosto 2006

AO MANUEL LOPES



Do lado de cá da bruma misteriosa do Gerês, uma das pátrias do Manel, como Osera, a Póvoa, a Lancha e os Livros... enquanto guardo recordações imperdíveis, entrego-lhe o elogio do silêncio na palavra escrita de Marcel Proust.
"Durante a leitura, a amizade é reconduzida à sua pureza primordial… O ambiente dessa amizade pura é o silêncio, mais puro que a palavra."

1 Comments:

Blogger rouxinol de Bernardim said...

Bom homem! Paz à sua alma!

20 agosto, 2006 17:08  

Enviar um comentário

<< Home