01 maio 2006

1º. DE MAIO





Primeiro de Maio. Dia do Trabalhador!
Oportuno o caso de alguns trabalhadores municipais.
Um estranho modelo de relacionamento laboral faz com que trabalhem 40 horas por semana e apenas recebam 35. E, pior do que isso, com a conivência do Chefe de Divisão, do Director de Departamento e do Vice-Presidente da Câmara - o mesmo que ajudou compulsivamente à "reforma dourada" de um outro Tal Director - estes funcionários do Município assinaram um documento declarando prescindir do recebimento pelas horas extraordinárias que fizessem em qualquer circunstância!
Alguém acredita que o fizeram livremente?
Na Póvoa a Lei é muitas vezes apenas uma sugestão! Cumprir ou não cumprir, é irrelevante, como ouvi de um Vereador a Tempo Inteiro a propósito dos seis anos em que a Câmara esteve, no mais completo desprezo pela legalidade, a contratar serviços à Varzim Lazer, empresa que até quinta-feira passada devia ao Estado mais de meio milhão de euros.
Irrelevante…
O mesmo Vereador que sabe, como eu sei, que é real a ilegalidade de tratamento a que têm estado sujeitos os seis trabalhadores da Portaria.
O mesmo Vereador que conhece, como eu conheço, os documentos que o comprovam…
Mas, o mesmo Vereador que, inopinadamente, mente quando, a um jornal local “desmente categoricamente os factos descritos pelos vereadores do PS, afirmando não existirem horas extraordinárias não remuneradas.”
O mesmo Vereador que considera “inaceitável que acusem a Câmara de não pagar horas extraordinárias e levantarem problemas onde eles não existem".
Mas, o mesmo Vereador que, ao tentar desmentir quem na verdade não mente, afinal logo se desmente a si próprio, referindo que, depois de levantada a questão “foi encontrada uma solução correcta do ponto de vista legal.” Ou seja, ter-se-ão corrigidos o horário e a escala de serviço e neutralizado o efeito da referida declaração.
Conclusão: se agora foi encontrada uma solução correcta é porque, antes, não era solução, porque não era correcta!

É provável que, agora, os novos horários estejam finalmente definidos “de acordo com a lei e com os serviços” e que as “coisas”, nesse aspecto estejam normalizadas.
Mas, as horas extraordinárias feitas desde o Verão de 2003 ainda não foram pagas! E se o vierem a ser, é porque a Oposição lutou pelo cumprimento da legalidade e pela justa defesa dos legítimos direitos dos trabalhadores! E não por iniciativa livre do Vereador a Tempo Inteiro da Maioria, para quem as leis correm o risco de ser apenas minhoquices irrelevantes…

Em política não vale tudo e a mentira é sempre coisa medonha!
Não resisto à tristeza por ter que admitir a inusitada opção pela deturpação do real, sobretudo porque vinda de um homem agora vestido de Vereador a Tempo Inteiro, mas que fazia parte da galeria das pessoas que admirava, respeitava e por quem tinha grande estima. Por isso, perante os efeitos da mentira, a tristeza é magoadamente maior quando suscitada por alguém de quem não se esperava tal deriva!

10 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Sobre as "mornas" desta nossa camara, não sei se leu a revista visão de 27 de Abril, na pagina 92 vem um mapa de portugal onde está cartografado os diferentes preços da água, ... ... a nossa é a mais cara!

01 maio, 2006 22:46  
Blogger Clave said...

É por Câmaras e Patronato, como temos, que é e será sempre importante reivindicar em todos os 1ºs. de Maio, porque os problemas de à 30 anos continuam ainda hoje.

02 maio, 2006 08:51  
Blogger Tony Vieira said...

Amanhã vai ter pinóquio!

02 maio, 2006 10:08  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Partilho, também com desgosto e com revolta, a tristeza que o invade, perante a falta de carácter e dos desvios de princípios que antes defendiam aqueles que se vendem a troco de um naco de falso poder.
Reitero o meu pequeno texto, sobre este assunto, «Irregularidades..Regulares!» -no sextante-poveiro- que mostra o lado indigno das acções desta maioria PSD, que os poveiros das 12 freguesias preferiram.
Perante os factos aqui demonstrados, proponho que a Justiça,i.e., as autoridades competentes, se encarregue de repor a legalidade(pagamento das horas extraordinárias)e os responsáveis-TODOS-sejam processados(e desta vez não há fugas para o Brasil, em serviço...).
Desta vez, por tamanho desaforo, inconcebível, a Póvoa continua a ser única, no mau sentido.

02 maio, 2006 10:28  
Blogger CÁ FICO said...

ih!ih!ih!...

...Mas afinal quem é que fala verdade?

Independentemente de ser ou não legitimo prescindirem das horas extraordinárias...(acho que setrabalharam horas extra têm o direito a elas.. embora entenda que devia dar-se lugar a mais um funcionário/motorista pois o dinheiro deve dar para isso...( desde que não fosse cartão laranja ou lá próximo ah! ah!)..dizia..
que independentemente da legalidade os factos agora provados documentalmente pelo nosso JJ mostram aqui á saciedade que alguém MENTIU desalmadamente ou estava mal informado!

02 maio, 2006 10:45  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

...e portanto, não há dúvidas de quem mentiu!

02 maio, 2006 14:29  
Blogger Mário de Sá Peliteiro said...

Amigo Silva Garcia, o que me diz às nacionalizações das explorações petrolíferas por Evo Morales?

Lembra-se de num anterior texto eu ter comentado: «Lula da Silva, Evo Morales, Néstor Kirchner, Tabaré Vázquez, Hugo Chavéz e Fidel Castro... Mistura explosiva de populismo e esquerdismo. Até dá arrepios... A América-Latina afastada, nos próximos anos, de certeza, da corrida do desenvolvimento e da modernização.»

02 maio, 2006 23:41  
Blogger Mário de Sá Peliteiro said...

Este caso das horas extraordinárias é de facto inacreditável.

Qualquer que seja a instituição ou empresa que recorre a este tipo de artimanhas de "gestão" pode levar-nos a concluir que a estirpe dos seus dirigentes é da pior índole possível. Escroqueria do pior.

02 maio, 2006 23:54  
Blogger UNIVERSALEX said...

peliteiro...Mas espera que o pior ainda está para vir...

Refiro-me ao petróleo nacionalizado do traficante evo morales...que em tudo se assemelha ao parte da avenida mouzinho...ou seja:decisões que não beneficiam o Povo mas apenas servem para exaurir os cofres publicos em favor dos apaniguados pelo POder...

04 maio, 2006 10:24  
Anonymous adolFo dias said...

Não percebo qual o problema... afinal não foram os próprios funcionários que assinaram uma declaração a dizer que prescindiam das horas extra????

Com que legitimidade aparecem estes iluminados aqui do forum a fazer reclamações? É cada tiro no pé, ai, ui, ai...

15 maio, 2006 15:47  

Enviar um comentário

<< Home