26 fevereiro 2006

O PREÇO DOS OUTROS



"Todos os homens têm um preço. É nisto que acreditam todos os homens que têm um preço. Não lhes passa pela cabeça que possa ser diferente, porque isso faria deles corruptos. E ninguém olha para si próprio como um corrupto. Não passam de negócios. Por isso, honestos serão apenas os que ainda não receberam a oferta certa.
Mas não é verdade. Nem todos os homens têm um preço. Uns porque são de outro tempo, outros porque não dão assim tanto valor ao dinheiro, outros porque os seus imperativos éticos têm a força de uma lei da natureza. Conheço um assim. Talvez até junta um pouco das três características. Chama-se José Sá Fernandes. Não fosse por mais razão nenhuma, o episódio com o sócio da Bragaparques chegaria para que a sua eleição tivesse valido a pena.
A ser como é relatada pelos jornais, a história conta-se em poucas palavras: um homem que achava que todos os homens têm um preço foi ter com o irmão de Sá Fernandes para comprara o silêncio e a cumplicidade do eleito. Confesso que fico atónito ou com a ignorância ou com o descaramento destes fura-vidas. Ignorância, porque só não sabendo nada sobre Sá Fernandes lhe pode ter passado pela cabeça que tal era possível. Descaramento, porque sabendo, achou que podia arriscar. Provavelmente, a ousadia vem da prática. Provavelmente, uns disseram que sim, outros, dizendo que não, calaram, porque cada um sabe de si e Deus sabe de todos. Felizmente para nós esta gente às vezes é atrevida. Felizmente para nós, às vezes há mesmo homens que não têm preço."

Este texto, publicado no Expresso de ontem, foi escrito por Daniel Oliveira.
Por baixo destas palavras lavro a minha assinatura em homenagem ao CIDADÃO José Sá Fernandes!

veja mais aqui e aqui


14 Comments:

Blogger CÁ FICO said...

" Por isso, honestos serão apenas os que ainda não receberam a oferta certa. "


VEMOS, OUVIMOS e LEMOS, não podemos Ignorar...

Mas todos nós ignoramos, apesar de lermos,ouvirmos e vermos...


Não seráisso deixar-se comprar ?

26 fevereiro, 2006 18:12  
Blogger UNIVERSALEX said...

José Sá Fernandes é uma figura publica "lisboeta"...de resto parece que os "inteligentes" estão todos em Lisboa...
É um Protocandidato a muita coisa.. e não é quanto a mim o melhor exemplo de cidadania...

Um Cidadão que queira apenas a Justiça, não deve "dar nas vistas" ...deve deixar os Orgãos Judiciais correr o seu curso natural ...

Lançar par a comunicação social coisas que devem ficar nos Tribunais , não nos parece próprio de quem deve acreditar efazr credibilizar a Justiça...

Por Todas asrazões do mundo não se deve colocar nas parangonas dos jornais questões em investigação, em averiguação, em julgamento, sob pena de os verdadeiros responsáveis se armarem em vitimas da comunicação social ede já estarem julgados na "praça pública2 antes de se poderem defender e ser efectivamente julgados...

Deixem-se de emoções e propaganda..falem com a razão!

26 fevereiro, 2006 18:25  
Blogger CEFAS said...

Para mim é um exemplo de cidadania,sim senhor!

Não ganhávamos nada se ele estivesse calado..ganhou a democracia porque ele deu a cara..teve coragem. Independente e coerente.

Se isto é propaganda? Não me pareçe.Agora a democracia ganhava muito mais se os restantes partidos se mostrassem solidários com este vereador..o que não aconteceu.. porquê? Talvez para não estragar a propaganda partidária..isso sim.

26 fevereiro, 2006 22:10  
Blogger CÁ FICO said...

Como já tive oportunidade de dizer..

A Justiça é para os tribunais e não para os jornais...

Como Politico josé sá fernandes é dos poucos que dá jus aonome...
como cidadão devia ser mais comedido...

27 fevereiro, 2006 11:15  
Anonymous Anónimo said...

Ó cá fico, ainda não percebi porque é que achas mal que os irmãos Sá Fernandes em conjunto com a PJ tenham feito de detectives para descobrir a careca dos Bragaparques!!!
Não é segredo de Justiça a ser desvendado. É uma verdadeira operação policial.
E seria bom que por cá se fizesse o mesmo não achas? Olha o parque da avenida... tanto empenho... tanto interesse...

27 fevereiro, 2006 11:56  
Blogger CÁ FICO said...

bom.. Caro anónimo...Não é pela questão de descobrir a careca...

( à parte -que aqui ninguém nos ouve- se fôr verdade- não vaio gato às filhozes.. mas imagina: e se não fosse? )

... Por isso, ninguém de bom senso anda por aí a alardear nos jornais as questões dos tribunais...

Trata-se da protecção dos direitos de personalidade: Direito à Imagem e ao Bom Nome...

Até porque todos se presumem inocentes até prova do contrário...

O segredo de justiça é outra coisa...

O segredo de justiça visa a protecção do inquérito e investigação criminal...

Quem quer que "toque"( leia-tome conhecimento por qualquer meio directo) num processo em segredo de justiça está obrigado a esse segredo, seja jornalista, funcionário, juiz, ou um cidadão qualquer...
coisa diferente é um Jornalista ouvir por exemplo dois funcionários judiciais, que inadvertidamente conversam enquanto viajam no Metro,de uma questão em segredo que estão a trabalhar... Aí o jornalista obteve a informação de modo legitimo e não sabia sequer que o assunto era sigiloso.. até porque estava a ser falado no metro paraquem ouvisse...

27 fevereiro, 2006 12:40  
Anonymous Anónimo said...

Mas, já viste que foi o próprio a contar o que lhe aconteceu? Não acredito que venha par os jornais mandar bocas... arriscando-se desta maneira... ainda por cima porque conhece a Lei muito bem...

27 fevereiro, 2006 12:44  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

O meu aplauso para José Sá Fernandes.Talvez precisemos do seu exemplo,se se descobrir que também por cá possam existir projectos pouco ou nada transparentes.

27 fevereiro, 2006 20:00  
Blogger UNIVERSALEX said...

Anónimo..Tu ficas-te pelo acredito.. e eu também...Acredito!
Mas O problema não está aí ou melhor está mesmo aí.. em aspessoas terem que fazer julgamentos de valores...Ao dizeres que acreditas, estás já a ser manipulado...

Lembra-te que Omitir é também Mentir...

Claro que J.S.F. corre riscos enormes.. é a palavra dele contra os todos poderosos...é preciso coragem...
disso não haja dúvida...
mas que não é o melhor caminho par a Justiça disso também não tenho dúvidas...e já disse porquê...

27 fevereiro, 2006 20:07  
Anonymous Anónimo said...

terem posto a boca no trombone a PJ eo JSF ..pode até ser umas estratégia eficaz em termos de ultrapassar formalismos procedimentais e manobras dilatórias da outra parte envolvida..obrigando-a a vir apublico denunciar a afronta ou calar-se...Mas será que aqui vle mesmo o "quem cala consente"? Há algum processo a correr? será que precisamos de saber se existe algum processo? contra quem? Uma empresa? As empresdas vão para a cadeia? Foi vontade da empresa isso?

Existem na realidade muitas incognitas...
e no entanto há já um nome de rastros...a tal empresa...e com ela os seus sócios, ou assionistas...etc... etc...

27 fevereiro, 2006 20:16  
Anonymous Anónimo said...

Que desculpe o responsável pelo Blogue, mas como não tenho Blogue, tenho de subscrever este como Anónimo, e não como costumo, pobeirinho sem ser pela graça de deus.

Depois de ler os que me antecederam, fico cada vez mais convencido que a minha Póvoa, a nossa terra, tem um excesso de juristas. Tantos, e tão ciosos de que sabem, que confundem, para confundir. A atitude do Senhor José Sá Fernandes, em qualquer parte, pela simples razão de fazer intervir a Policia a tempo e horas, numa acção de suborno, seria louvada e, no minimo, tida como exemplar. Na Póvoa, de tantos e tão ilustres juristas, como os que neste Blogue me antecederam, a atitude do Senhor José Sá Fernandes, serve para mais uns jogos malabares de confusão, servilismo, suspeição. Na Póvoa, quem é sério é que está em falta. Os que enriquecem à custa dos lugares distos públicos, esses, têm sempre um amigo, fino, jurista de trazer por casa, moralista e, disposto mesmo a recorrer à defesa da honra, segredo de justiça e privacidade. Meu Deus, como são bons estes amigos.

28 fevereiro, 2006 03:52  
Anonymous Anónimo said...

Este post refere um exemplo em extinção. Cada dia que passa a bolsa da corrupção vê o seu indice baixar.

Ricardo Afonso

28 fevereiro, 2006 10:52  
Blogger CÁ FICO said...

Acabem com a burocracia e a corrupção diminui...

A nivel autárquico há excesso de taxas e licenças e o IMI sobe para manter o sistema que se baseia na Construção civil e seus beneficiários...
È ai que segundo os entendidos é maior acorrupção e o caso JSF é exemplo disso...

Alvarás e mais alvarás, taxas e mais taxas, licenciamento industrial reserva ecológica, reserva agricola, etc etc...

quem não tem dinheiro nem cunhas lixa-se, os outros não...

Façamos Justiça Preventiva...Profilática...

PS. caro anónimo-- não há juristas a mais -- o que há gente a mais que tem raiva dos juristas...talvez por não serem como eles

28 fevereiro, 2006 12:54  
Anonymous pobeirinho sem ser pela graça de deus said...

Não sei se o Cá Fico é jurista, Se o é, respeito-o, mas não lhe dá o direito de pensar o que não escrevi. Nunca tive raiva ou ódios.Nem de estimação. O que disse, repito e mantenho, sobre alguns dos comentários que me precediam, e que está à vista, é que na sublime preocupação de justificar e defenderem amizades, o recurso desses nossos confrades de blogue, passa por meterem todos no mesmo saco, empurrarem as questões de ética, moral e seriedade, como processos de Direito, desviando a repulsa social para questões a ditarem pelos Juízes.Se atentar-mos nos exemplos que se tem abatido sobre a dita classe possidente, politica, empresarial, e outros que tais, de facto temos mesmo muitos juristas a mais, e Homens do Direito e Direitos, como dizia o Povo, a menos. Ou será que o facto do Senhor José Sá Fernandes ter reclamado a intervenção da Policia Judiciária, e negado ser corrumpido é que está errado? Sabemos que o sistema montado nas Câmaras é mafioso e próprio para subornos e corrupção. Sabemos também que pelo facto de tal existir, este tortuoso processo, não quer dizer que os agentes se corrompam. Agora também sabemos duas coisas. Existem pessoas sérias que reclamam por dentro contra este tipo de esquemas, assim como sabemos que a maioria dos autarcas a tempo inteiro, portanto com responsabilidades, sabe disto, muitas vezes foram eleitos tendo o fim deste tipo de situações, mas, uma vez instalados, acomandam-se, e entram no sistema, sempre com a desculpa de que não são eles que vão mudar as coisas. E quando aparece um qualquer Sá Fernandes, ou Paulo de Morais, ficam muito agastados.

02 março, 2006 02:37  

Enviar um comentário

<< Home