05 fevereiro 2006

MITOS ANTIGOS

Mitos Antigos, foto de Pedro Miguel Costa




A deturpação dos factos, o privilégio do acessório sobre o essencial, o branqueamento das derivas integram a panóplia de operações que não são inocentes, mas que têm como consequência objectiva o perpetuar de comportamentos desviantes, fazendo do espaço político muitas vezes – demasiadas vezes – apenas escola de vício e agência de empregos.

Há uma sombra jornalística que - vá lá saber-se porquê - toma frequentemente as dores dos protagonistas do poder. E escolhe-os a dedo, com a queda para o lado negro.
Desta vez, essa sombra patética e antiga não acha estranho:
- as súbitas 5 faltas seguidas de um funcionário de colarinho branco tido por exemplar, que o próprio não quis justificar;
- a imediata abertura de um inquérito disciplinar a esse Funcionário, numa Câmara cuja prática tudo perdoa às chefias;
- a falta de compreensão e tolerância do Instrutor do Inquérito, apesar de repetidamente tecer loas à competência e capacidade desse Funcionário e de a Lei impor como circunstâncias atenuantes especiais da infracção disciplinar a prestação de mais de 10 anos de serviço com exemplar comportamento e zelo e a confissão espontânea da falta, circunstâncias que se verificam no caso e eram conhecidas de Aires e Dourado;
- que o Instrutor do processo (Aires), logo após a audição do Inquirido (Dourado), sem esperar pela sua defesa – que nem foi apresentada… - tenha solicitado informação à Caixa Geral de Aposentações no sentido de esclarecer se Dourado reunia os pressupostos de tempo exigíveis para ser aplicada a pena disciplinar de aposentação compulsiva…;
- a decisão pela reforma compulsiva é o segundo mais grave castigo na carreira da Função Pública. A sua aplicação a tão competente funcionário soa a despropositada, desproporcionada e demasiado severa não havendo outros antecedentes.
- que o benefício ilegítimo alcançado por Dourado com a pena disciplinar que lhe foi aplicada, resulta do facto de ter sido prematura e indevidamente aposentado, e consequentemente receber uma pensão de reforma de montante muito superior ao que receberia caso se aposentasse no tempo normal, assim prejudicando o Estado;
- que se Dourado merecesse realmente o castigo, não seria a seguir nomeado para a Presidência – repita-se, a Presidência – da única empresa municipal da Autarquia poveira.
- que, foi nomeado para esse alto cargo no mesmíssimo dia em que foi notificado da decisão de ser “castigado” com reforma compulsiva;
- que desse exercício recebe vencimento equiparável a Vereador a tempo inteiro, ajudas de custos avultadas e automóvel à disposição.
- que, além disso, tem vindo a acumular funções de assessoria na Câmara de Caminha (também do PSD)…

Não, nada disto é estranho para esse jornalista patético!
Mas, foi motivo suficiente para que o Ministério Público acusasse Dourado, Aires e outros Vereadores, embora tenha deixado de fora Macedo e Diamantino por falta de argumentos formais (não necessariamente de substância).

Foi motivo suficiente para o Tribunal da Relação concluir que, “ao contrário do que faz pressupor o processo disciplinar, indiciariamente ganha corpo outra realidade: o arguido Dourado não foi sancionado, mas favorecido e beneficiado”.
Que “…estamos perante um ataque à autoridade e credibilidade da administração, a elementares princípios de justiça, configurando o comportamento dos agentes uma actuação parcial, de autêntico compadrio.”

E que, perguntando-se metodicamente, se tudo se terá passado por erro, ignorância ou conluio, esclarece que “os factos na sua fria objectividade indiciam o conluio invocado pelo Ministério Público na acusação, pois no processo disciplinar e na deliberação votada pelos arguidos foram intencionalmente omitidas as circunstâncias atenuantes que militam a favor do arguido António Dourado. Depois a circunstância de uma pessoa ser sancionada com a aposentação compulsiva e ser seguidamente nomeada para um alto cargo e de confiança pelos próprios arguidos que o aposentaram, e nas condições em que o aposentaram… é indício, nesta fase suficiente, para concluir que houve conluio.”

Por isso, determinou que fossem julgados!

E, de novo, os factos foram motivo para que o Tribunal de Comarca os condenasse (apesar de lhes impor um pena de que devem estar a rir-se de todos…)

A tal patética sombra jornalística afirma, e eu concordo, que não é missão dos políticos olharem para os seus pares como se fossem perigosos malfeitores.
Por certo concordará que também não é missão da Justiça olhar para os que desempenham cargos e funções políticas como se fossem perigosos malfeitores. Quando o faz, é porque tem motivos para tal!

Não precisamos de qualquer sentença de tribunal para concluir que o sucedido foi ética e politicamente inaceitável. Foi neste registo que sempre coloquei a minha voz, e nada me faz arrepender pela indignação que manifestei.
Também sei, que a “normalidade” para alguns é muito mais espaçosa do que a observação de princípios éticos e de valores. É por isso que são tão lestos a criticar e injuriar quem é independente.
E porque têm pressa em esconder nessa folgada “normalidade” os desvios dos amigalhaços, que tratam como anormal o direito à indignação dos que apenas querem DECÊNCIA !

27 Comments:

Blogger UNIVERSALEX said...

Com todo o respeito do articulista.. há muitas formasdemanipulação ddaopinião publica...Pessoalmente amais torpe de todas é que os orgãosde comunicação social amiude fazemdas decisões judiciais,ou pior ainda dos processos que estão pendentes e que ainda não transitaram em julgado...è quequanto amim..o jornalista que se prese não fala de processos pendentes, ou seja aqueles que não Tem sequer decisão ou esta ainda não transitou em julgado...Issa regra deontológica resulta do próprio Código Deontológico dos Jornalistas...

A Justiça é um bem Supremo! E deve ser feita pelostribunais enãona Praça Pública...

Casos Varzim Lazer, Casa Pia, Apito Dourado,etc... porque foramou estão sendo badalados pela comunicação social, já a a opinião publica lhes ditou a sentença, baseada talvez não na verdade mas nos factos parciais que transpiraram par a imprensa...

Se a decisão do JUIZ não for consentânea co, aquilo que o publico "intoxicado pela versãoo publicada" vai concluir quenão há Justiça e que os "grandes2 se safam sempre...

è preciso ser mesmo"pobre de espirito" para não perceber que a publicação dos factos em julgamento só pode ser perniciosa à administração da Justiça!

05 fevereiro, 2006 12:23  
Blogger Tony Vieira said...

Arquitecto. Você desculpe lá esta brincadeira com as links lá no povoaonline. Mas, o Tadeu, o mais disparatado de nós resolveu trocar tudo e deu esta salgalhada. Fica a promessa que amanhã estará tudo resolvido.
Abaixo o Karl Marx Queiroz que, sabe-se lá porquê, danificou a estátua do Eça de Queiroz na Praça do Almada. Desenvolvimentos com reportagem fotográfica, 4ª feira.

05 fevereiro, 2006 15:02  
Blogger UNIVERSALEX said...

Então e o meu link?

és umvendido ao Poder é o que és Tony...Já estás a ver O JJ como próximo Presidente da Cãmara...e até já lhe chamas arquitecto...

começo apensar se num és mesmo o JJ...ou o gemeo dele tipo dupond et dupond...

PS. poete a pau que anda por aí um gaijo com umtaco de basebol...

05 fevereiro, 2006 16:17  
Anonymous Anónimo said...

Gostei do seu primeiro parágrafo( e da foto também).Referiu-se ao espaço politico como "escola de vicios e agência de empregos" eu acrescentava de favores, de poder, de interesses, de enriquecimento...
No pouco de politica que conheço apenas registei voluntariado e despesa, ideais e intervenção.Estou a falar da campanha de Manuel Alegre em que participei, como sabe, cá na Póvoa.Um movimento obviamente "sem fins lucrativos", no minimo aparentemente, para quem o integrasse.
Todos vemos com maus olhos o pretenciosismo e o oportunismo politico, digo, todos os que se podem apelidar de dignos vêm com maus olhos o pretenciosismo e o oportunismo politico.
Devia acabar isto do IEFP ter delegações nos partidos, assim como deviamos também acabar com os oportunistas e pretenciosos politicos que fazem da politica um folclore, ou um sindicato dos seus interesses!

Em jeito de brincadeira, o necessário era o Estado proporcionar aulas de civismo no IEFP aos cidadãos que não se querem sentir mal ao ler este seu post e o meu comentário também.A politica como acto altruista hoje em dia escasseia e o que a esta se assemelha é paga a peso de ouro.

Ricardo Afonso Gomes Alves

05 fevereiro, 2006 20:55  
Anonymous JAndrade said...

Não entendo os senhores do Póvoa Limpa.
Têm um jornal, uma rádio e agora um blog.
Só falta um canal de TV.

05 fevereiro, 2006 23:05  
Blogger UNIVERSALEX said...

Ricardo Afonso Gomes Alves
finalmente o anónimo tem um nome e participou?( os tipos da 3ª Via ex-Toffler não costumam ser anónimos...)na Campanha do camarada Alegre...
Bem vindo ao grupo...Sem ressentimentos...porque não..

A LUTA CONTINUA!
A VITÓRIA É CERTA!
E a morte também!

06 fevereiro, 2006 10:23  
Anonymous Anónimo said...

Universalex,

Agradeço a importancia que me dás ao nomear-me o anónimo e de 3ª Via. Obrigado, obrigado!
Mas a minha estima pelo o Arquitecto não permitiriam tais comentários e em Portugal as auto-estradas tem na sua maioria 2 vias, estás a falar do Toffler que trabalhava nas portagens, certo???
Andas a ficar desconfiado! Muito bem, sabes que o seguro morreu de velho mas os desconfiados ainda andam aí.

Ricardo

06 fevereiro, 2006 13:42  
Blogger UNIVERSALEX said...

Ricardo já te disse bemvindo a casa...O socialismo tem muitos caminhos... a desconfiança é apenas um método filosófico.. de imagine-se o meu homónimo Renato Descartes...Dúvida Metódica-- " cogito ergo sum "...
Não sei se todos os anónimos aqui intervenientes te pertencem ou não...mas o que te digo e, digo-o com espirito de camaradagem,é que luto contra o anonimato, seja de quem fôr...cartas anónimas, denúncias anónimas, bocas anómnimas seja o que fôr...Vivemos em Liberdade ( eu penso que vivemos, entendes?)e não sejustifica o anonimato...Denunciar um crime é perigoso sim..mas também o é andar de automóvel, a pé ou de bicicleta...Admiro, as pessoas que têem a coragem de dar a cara...
Acho que o alegre teve coragem ao ir contra avontade legitima do PS nas presidenciais, mas isso não lhe dá o direito de impor a sua vontade minoritária dentro da militancia partidária aos outros militantes que o não quiseram...no XII Congresso do Ps alegre fartou-se de zurzir no guterres, fora do congresso aque teve medo de ir...Mas Henrique Neto e o Carrilho tiveram a coragem de o enfrentarem em pleno congresso...
admiro os davids deste mundo que sozinhos e destemidamente enfrentam os Golias..mas infelizmente o que mais aparecem são vozes escondidas ou guarnecidade de centenas de guarda costas--- por isso digo que sou anti-fascista...Não obedeço a nenhum chefe...nem grupo... apenas obedeço á minha consciencia e à minha palavra...
Obrigado por me leres...

06 fevereiro, 2006 14:39  
Blogger antirex said...

oh universalex estas Che Che?

06 fevereiro, 2006 15:32  
Blogger UNIVERSALEX said...

eu nun disse ai está o anti rex ..o gaijo do taco de baiseboll...

06 fevereiro, 2006 18:35  
Anonymous Zorro said...

Universalex
vai ver se eu ainda estou lá fora.

E não voltes.


ZZZZZZZZZZZZZ........

06 fevereiro, 2006 18:40  
Anonymous manuel c d figueiredo said...

Ditos Antigos...
Na floresta da indignidade rastejam aqueles sem honra que prometem sempre e não cumprem nunca,que insultam a verdade com as falsidades vendidas,e fazem duma amizade de conveniência o modo de engrossar o rebanho dos bichos.A ganância do dinheiro sujo espezinha as virtudes que alimentam a sociedade livre,solidária e fraterna,envenenando-a com a mentira torpe.O enriquecimento feito da generosidade dos homens de boa vontade não tem perdão nem pode ser objecto de tolerância.
P.S.-Tantas árvores na Floresta...tantos candeeiros na Avenida!

06 fevereiro, 2006 19:19  
Anonymous Anónimo said...

Senhor Arquitecto:
Admiro a sua diplomacia ao qualificar de "patético" o indivíduo que escreve nesse pasquim local. Penso, até, que leva longe demais a sua elegância ao chamar de "jornalista" ou mesmo "sombra" - será inspirado no conceito de "director-sombra"? - ao tipo.
Tenho que reconhecer que (eu) era incapaz de o fazer. Mas no seu caso, e dada a importante função que vai desempenhar dentro de 4 anos, compreendo perfeitamente que o faça.
Continue. Parece-me que está no bom caminho...

P.S.: Não há ninguém que dê duas chapadas nesse Universalex?!

06 fevereiro, 2006 19:27  
Anonymous manuel c d figueiredo said...

Em todo este processo do «caso Dourado» há 4 aspectos que parece terem escapado à maioria das pessoas,e que julgo serem relevantes para o juízo que dele ainda se queira fazer.São eles:
-Ao levantar-se um Auto de Averiguações, o «inquiridor» ouve as declarações do visado,as declarações de testemunhas,considera as condições AGRAVANTES e as ATENUANTES do presumível culpado.Neste caso parece que NÃO foram tidas em conta as fortes atenuantes(funcionário exemplar)e as agravantes(premeditação visando proveito próprio).
-O «decisor» não deve ser o inquiridor,mas neste caso foi!
-O Dr.M.Vieira havia dito a um semanário local,aquando da criação da Varzim Lazer,que já tinha definido o perfil do candidato para a presidência.Era o Dr.Dourado? Se sim,porque o nomeou depois da aplicação da pena que lhe foi aplicada? E se não era o Dr.Dourado o seu candidato,porque não manteve o seu «eleito» e escolheu o recém-castigado?
-O vereador Dr.L.Diamantino ,também ausente enquanto durou a inquirição,esteve ou não presente na reunião de Câmara em que se aprovou a nomeação do Dr.Dourado? E se esteve, não levantou nenhuma dúvida sobre tão estranho processo,que poderia por em causa a dignidade e a idoneidade dos elementos do Executivo,em que ele próprio se incluía?

06 fevereiro, 2006 20:21  
Anonymous L.Martins said...

Esse Dia-Cão-Tin é um réptil... nem sequer merece que falem dele! Não percebo é como há quem lhe sorria e como é possível vir a chefiar o maior partido da Póvoa onde sou militante... até ver!

06 fevereiro, 2006 20:30  
Anonymous Zorro said...

Caro Zorro
Onde te metes-te?
Eu fui lá fora e não te vi.
Esperei, e de tanto esperar fiquei gelado.
Não obedeço a nenhum chefe...nem grupo... apenas obedeço a ti caro Zorro.
Obrigado por me entenderes...

Se a decisão do JUIZ não for consentânea co, aquilo que o publico "intoxicado pela versãoo publicada" vai concluir, conto contigo amigo Zorro para fazeres Justiça, sempre...

06 fevereiro, 2006 22:17  
Anonymous L.Martins said...

O Diamantino é falso e asqueroso...abandona o Aires e deixa que seja o bode expiatório... Prestar solidariedade ao Aires não é fingir que foi tudo normal e mentir aos mais incautos, dizendo que o buraco estava na Lei... O buraco está é na sua consciência, que é a má consciência de quem sabia de tudo, concordou com tudo e, portanto, é igualmente culpado.
Ser solidário seria oferecer-se para se sentar ao seu lado no banco dos réus... Mas nem ele seria capaz de tão honrado acto...nem do mínimo de decência, que seria demitir-se da camara e abandonar a ideia peregrina de ser presidente do meu partido.

07 fevereiro, 2006 09:42  
Blogger rambo said...

Estou curado pessoal. Obrigado a todos pela vossa paciência. Custou mas foi.

07 fevereiro, 2006 09:51  
Anonymous Tony Vieira said...

stou curado agora sou O tony Vieira verdadeiro ...voando sobre um ninho de cucos do boticário da provincia

07 fevereiro, 2006 12:37  
Blogger UNIVERSALEX said...

http://i35.photobucket.com/albums/d157/tonyvieira/2dc.jpg

anónimo devolvo-te as estaladas seu cobardolas!

07 fevereiro, 2006 12:41  
Anonymous Anónimo said...

Desculpa Universalex
esse anónimo não sou eu...

07 fevereiro, 2006 12:42  
Blogger CÁ FICO said...

Anónimo poe-te a pau... O tony vieira e o universalex são meus companheiros de guerra...nem sabes o mal que andas a fazer...

digo-te desde já que os meios não justificam os fins...

Percebes o que digo?

Tens mais telhados de vidro do que aqueles que pensas...

arrepende-te enquanto é tempo e aprende a respeitar os outros...

07 fevereiro, 2006 12:49  
Blogger Pedro said...

para falar mal está tudo a postos. Parem de bater no ceguinho. Se este é o blog do senhor big boss do PS da Pòvoa, pois que apresente soluções para a cidade e seu concelho. E, que meta o dedo no governo, já que é sabido por todos que o PS tem tentado prejudicar a Póvoa em prol de Vila do Conde. Talvez os votos que o PS ganhou agora perca-os todos nas próximas eleições, pois hade ser formado um grupo anti-voto no PS tal como o grupo "não votes".

Não sou do PS nem do PSD nem de porcaria de partido nenhum... mas isto já não interessa nada. Se o bloguista é arquitecto e lider do PS, não seria porreiro falar da estrutura da cidade? Ainda há muito que fazer.

Por exemplo intervir para que não acabem com as piscinas do desportivo na marginal. Acho que o caso do Varzim já está resolido e é o melhor para o clube. Não deveria intervir sobre o parque da Cidade que nunca mais é feito? Não se devia preocupar com o presidente da junta de Aver-o-mar que quer fazer mais uma construção na areia? Não se devia preocupar com o Metro na Póvoa que tem uma estaçãozinha no limite sul da Póvoa e no meio de campos existem estações e aqui não? Não é isso mais importante? São coisas que me preocupam e que preocupam às pessoas.

07 fevereiro, 2006 16:56  
Anonymous Anónimo said...

O tema é importante e justo de se divulgar.
Gostaria eu tambem de apontar o dedo a outros casos mas só tenho conhecimentos de causa e não de facto, isto é , vejo as coisas mas não tenho provas concretas.
Assim, ia-lhe sugerir um outro tema que para mim me parece pouco correcto.
Tenho reparado que o Sr. Lopes (dito Lopinhos da Biblioteca) chega sempre a casa acompanhado de um funcionário da CMPV,o carro por vezes tem escrito nas portas CMPV, vejo várias vezes funcionárias da CMPV a fazerem serviços de limpeza em sua casa, vejo funcionários da CMPV a fazerem serviços de manutênção em sua casa.
Para um comunista tão Ferrenho como ele, ... ... isto não é mordomia a mais - paz; pão; povo e liberdade - ideais trocados por Luxo; vaidade; prepotência e Arrogância.
Se o Sr. achar que isto dava um bom tema, ou uma elucidação aos contribuintes como eu, ficaria muito contente.è que sou vizinho do dito e acho que há muita OUTRA GENTE QUE CRIOU RIQUEZA, DEU POSTOS DE TRABALHO AJUDOU A TERRA A CRESCER QUE merecia mais do que este ex comunista vendido á "LUXURIA"
Olag

07 fevereiro, 2006 21:25  
Anonymous manuel c d figueiredo said...

«A falar é que a gente se entende»,lá diz o ditado.E há um outro que diz «Mais vale estar calado do que dizer asneiras».
Sabe-se que há poveiros que se preocupam(e muito,no caso de alguns)com os imensos problemas que existem na Póvoa;aqueles que se julga serem,em dado momento,os mais importantes,têm sido tratados por diversos meios:comunicados,entrevistas,artigos de opinião,conferências,debates,dicussão na Assembleia Municipal,etc.Como exemplo dos muitos temas tratados,apenas quatro casos:Plano de Urbanização(PU),Metro,Parque da Cidade e Parque subterrâneo na Av.Mousinho.
E é dos livros:para se ter uma opinião fundamentada(mesmo discordante doutras)é essencial estar BEM informado e PARTICIPAR;assim se exerce a Cidadania,que é um DEVER dos Cidadãos.

07 fevereiro, 2006 21:43  
Blogger CÁ FICO said...

Figueiredo

diz bem participar...

Mas quando sepretende participar numa assembleia de Freguesia ou até Municipal, havendo alguns eleitos que até respeitam quem se inscreve para falar outros`Há que se pudessem até o pescoço ou alingua cortavam aos "atrevidos"...

Sei do que falo porque já o sofri na pele...e na carteira!

08 fevereiro, 2006 12:03  
Blogger UNIVERSALEX said...

COMUNICADO - CONVITE

Na próxima 5ª feira, 9 de Fevereiro, pelas 15 horas, um grupo de
cidadãos portugueses irá manifestar a sua solidariedade para com os
cidadãos dinamarqueses (cartoonistas e não-cartoonistas), na Embaixada da
Dinamarca, na Rua Castilho nº 14, em Lisboa.
Convidamos desde já todos os concidadãos a participarem neste acto
cívico em nome de uma pedra basilar da nossa existência: a liberdade de
expressão.
Não nos move ódio ou ressentimento contra nenhuma religião ou causa.
Mas não podemos aceitar que o medo domine a agenda do século XXI.
Cidadãos livres, de um país livre que integra uma comunidade de Estados
livres chamada União Europeia, publicaram num jornal privado desenhos
cómicos.
Não discutimos o direito de alguém a considerar esses desenhos de mau
gosto. Não discutimos o direito de alguém a sentir-se ofendido. Mas
consideramos inaceitável que um suposto ofendido se permita ameaçar,
agredir e atentar contra a integridade física e o bom nome de quem apenas o
ofendeu com palavras e desenhos num meio de comunicação livre.
Não esqueçamos que a sátira ? os romanos diziam mesmo "Satura quidem
tota nostra est" ? é um género particularmente querido a mais de dois
milénios de cultura europeia, e que todas as ditaduras começam sempre por
censurar os livros "de gosto duvidoso", "má moral", "blasfemos", "ofensivos
à moral e aos bons costumes".
Apelamos ainda ao governo da república portuguesa para que se
solidarize com um país europeu que partilha connosco um projecto de união
que, a par do progresso económico, pretende assegurar aos seus membros,
Estados e Cidadãos, a liberdade de expressão e os valores democráticos a
que sentimos ter direito.
Pela liberdade de expressão, nos subscrevemos

Rui Zink
Manuel João Ramos
Luísa Jacobetty

09 fevereiro, 2006 08:55  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home