02 janeiro 2009

REFÉNS DA CASMURRICE


A notícia podia ser assim:


Fim das touradas foi a "medida mais popular"

Póvoa de Varzim. Câmara inundada com parabéns de todo o mundo. Autarca diz que nunca tinha sido tão felicitado por uma decisão. Depois da contestação inicial por parte dos aficionados, o fim das touradas em Viana do Castelo afigura-se, afinal, como uma das medidas "mais populares" do autarca social-democrata que lidera a câmara local desde 1993. A revelação foi feita ontem pelo próprio Macedo Vieira, dando conta de que desde que a autarquia anunciou a compra da Praça de Touros para reconverter o espaço em museu foi "inundada" por mensagens de felicitações de todo o mundo.
"Nunca tomei uma medida tão popular, internacionalmente. São mais de mil e-mails que recebemos de todo o mundo felicitando pelo fim das touradas", anunciou o social-democrata. Durante mais de um século, a tourada esteve intimamente ligada à Póvoa de Varzim, o que agora acabará com a compra, pela Câmara Municipal, da actual Praça de Touros. O objectivo passa por transformar o espaço num Museu de Ciência Viva, de forma a aproveitar a proximidade ao Parque Urbano, onde funciona o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental. (...)
"Temos recebido mensagens de apoio, por a Póvoa de Varzim ser uma cidade sem touradas", afirmou ainda, acrescentando: "No século XXI é uma atrocidade continuar a sacrificar animais em público daquela maneira", diz o autarca, sublinhando que a cidade não tem nenhuma tradição enraizada do género. "Não temos toureiros, forcados, touros ou cavalos", afirma. (...)



A notícia podia ser assim, mas não é!

Esta é uma versão adaptada para envergonhar Macedo Vieira e os seus satélites!


A Verdade faz-se substitindo:

Póvoa de Varzim por Viana do Castelo;

Macedo Vieira por Defensor de Moura;

social-democrata por socialista.


A notícia verdadeira que enaltece o Presidente da Câmara de Viana do Castelo foi escrita por Paulo Julião e publicada no Diário de Notícias, na véspera de Natal.


A verdade é que, por causa da casmurrice que grassa na Póvoa de Varzim, é-nos roubado o direito a uma notícia assim.


Até quando?





21 Comments:

Blogger povoaonline said...

Há tipos que vão ser tapados até morrer.

02 janeiro, 2009 14:42  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Até quando? Até a maioria dos poveiros deixar de ser politicamente analfabeta!

02 janeiro, 2009 14:54  
Anonymous Francisco said...

Não queriam mais nada... e ainda se dizem democratas ???
Há espaço para tudo. Para praças de toiros e museus de ciências. Agora, demolir uma coisa para substituir por outra, é muito triste.
Querem um país triste, de uma única cor, de uma única cultura(?), sem as diferenças que lhe conferem a sua riqueza, em vez de um país vivo, mosaico das suas regiões.
Já agora em Viana do Castelo que acabem também com as festas da Nossa Senhora da Agonia ! Ainda por cima com o nome de Agonia ! Claro, coitadinhos ! Agonia ? Acabe-se já com isso !
Estão a dar cabo do vosso próprio país. Estão a dar cabo de uma liberdade plena onde caiba um respeito por maiorias e minorias. Acham-se os guardiões da civilização com demonstrações de demagogia fácil e barata.
Com esse tipo de politica, Viana do Castelo qualquer dia é uma cidade que desaparece do mapa... sem puto de interesse. Querem fazer o mesmo à Póvoa ?

02 janeiro, 2009 16:13  
Anonymous Anónimo said...

Ó Francisco, és um verdadeiro equívoco da natureza. Como é que alguém te pode dar o mesmo nome que santo de Assis que se assumia irmão dos animais?

Isabel Martins

02 janeiro, 2009 16:58  
Blogger José said...

A mediocridade e o primarismo saloio afinal contamina muita gente. "Há tipos que vão ser tapados até morrer". O mal é azucrinarem.nos a vida, como a desse Francisco que ainda não percebeu que as touradas são um resquício da barbárie...
J.Monteiro

02 janeiro, 2009 17:00  
Anonymous Anónimo said...

Ganhem lá juizinho que já têm idade para isso, esta conversa é própria de putos mimados que não sabem nada da vida nem da natureza, quer queiram quer não o homem faz parte da natureza e é um predador nato, dominador e o verdadeiro rei da natureza, o resto é treta pura de uns imbecis armados em amantes ninguém sabe bem de quê.

02 janeiro, 2009 18:39  
Anonymous Rita Ferreira said...

como já demonstrei num 'post' anterior, sou totalmente a favor do fim das touradas, seja na póvoa seja em qualquer outro lugar.
agora como penso que é óbvio, isso não implica a destruição de tão interessantes imóveis como são algumas das praças de toiros. Como se pode ver pelo exemplo do Campo Pequeno, podem ser 'reconvertidos' de forma magnifica. Infelizmente nem sempre as mais belas obras são feitas para os melhores fins...veja-se o caso do Coliseu em Roma.

é preciso ainda ter esperança que o exemplo de Viana do Castelo 'contamine' outras cidades do nosso ainda primitivo país

02 janeiro, 2009 18:47  
Anonymous Francisco said...

A cegueira vê-se é neste tipo de mentalidades. Não distinguem nada. Não distinguem um toiro de um rinoceronte, nem um peixe yuppie de um bacalhau.
Continuem a ver Morangos com Acúcar, telenovelas, deixem de comer carne e vão pastar para o campo, aliás já que são anti-naturas, acabem com o Mundo ! Façam de tudo isto uma anarquia, sem valores, sem regras nem nada. E já agora o que pensam da violência psicológica que os anti-touradas causam nas pessoas ? Só o sofrimento que é ouvir e ler as asneiras e a ignorância que lhes sai de dentro...

02 janeiro, 2009 18:54  
Anonymous Francisco said...

Manuel Figueiredo, também é contra as touradas ? Então no outro post escreve que é tão apreciador de bacalhau no prato...

02 janeiro, 2009 18:58  
Anonymous Anónimo said...

Desculpem, não percebi uma coisa. Se a autarquia da Póvoa fosse socialista, acabavam as touradas?
Só o vejo a si (e ainda bem, porque também concordo que tourada é barbárie) a defender este ponto de vista; não vejo os seus ex-colegas vereadores nem os líderes do PS da Póvoa a tratarem disso, logo não aceito que se a Câmara fosse socialista, a tourada desaparecia. É demagogia política, não acha?

02 janeiro, 2009 20:08  
Anonymous Anónimo said...

Começou por ser Garcia e o seu blogue, passou pelo Tony e os seus blogues, tribunais tal corações ao alto numa reza politica que só revolta quem quer, um bafo de liberdade tentam apagar quem não ajoelha perante o caciquismo reinante e a vergonha instalada, sim esse pecado que todos sentem como quem sabe que tem as cuecas sujas e se perfuma passeando por uma terra de vaidades e tesos morais. A cobardia instalada na mais funda alma poveira a troco de tudo, sejam filhas ou mulheres que garantam um ordenado ao fim do mês e o tal ansiado plasma no Natal, e tudo fica bem e em família, já se fala nos cartazes a colar, usará bigode ou não, pintará o cabelo para a foto ou aprenderá a dar o nó de gravata?
O povo servil e obediente preocupa-se com o novo sofá ou com o tal pedido da filha casadoira que acabou o curso e quer trabalhar perto do pai, VENHAM OS MILHÕES QUE SÃO ANO DE ELEIÇÕES. Gente Poveira todos fogem da ratoeira, e quem não foge é apanhado neste circulo viciado do ou entras ou sais fora, porque a bondade à muito se esqueceu desta terra que tu, ele ou eu lhe deu.
Recebi à pouco uma chamada a informar que mais um blogue foi encerrado cá, parabéns ao poder e seus santos protectores, viva a PIDE o lápis azul e todos os novos sensores, que façam um monumento a Fátima Felgueiras e ao Isaltino Morais e outros que tais, façam que eu pago com os meus impostos não faz mal, já estou habituado.

02 janeiro, 2009 22:30  
Anonymous Francisco said...

Ó Rita Ferreira, então confunde Campo Pequeno com Coliseu de Roma ? Quer confundir direitos humanos com os direitos dos animais ? Sim, defendo as corridas de toiros e sou forcado. E o que se fez em Viana do Castelo é pura ditadura !

Que eu saiba e que eu tenha sempre visto, as corridas de toiros não são impostas a ninguém. E a vida de um toiro tem tanto valor como a vida de um porco ou de um coelho.
Uma corrida de toiros tem regras e o objectivo não é agredir ou simplesmente matar, tanto mais que as bandarilhas são colocadas numa determinada zona do animal, e nunca em qualquer parte !

Após a corrida, caso o toiro regresse ao campo, a ferida é desinfectada e ao fim de 3 dias está cicatrizada.
Se o objectivo fosse a diversão com o sangue, barbárie e outras... barbaridades que os anti-touradas escrevem e falam, qualquer animal servia ! Então porque há-de ser um animal de uma espécie única, que pesa cerca de 500 kilos, que impõe o respeito que impõe e que tão dificil é pegá-lo e lidá-lo ?

Porque não se manifestam contra todo o tipo de violência que nos é imposta pela televisão, seja ela fisica ou psicológica ?

Já existe tauromaquia há séculos, inúmeras personalidades das mais variadas áreas percebem e gostam do tema e serão todos bárbaros ?

O problema é que estas pessoas que se denominam de anti-touradas, nunca quiseram aprender nada de nada (dá trabalho), vivem por modas ! Caso contrário já se teriam informado sobre o animal Toiro Bravo, sobre o espectáculo e de suas regras. Será que até os maiores fadistas do nosso país que sempre cantaram fados de toiros também serão bárbaros e insensiveis ?

02 janeiro, 2009 23:03  
Anonymous Anónimo said...

O encerramento da praça de toiros de Viana do Castelo é uma falta de respeito pelas milhares de pessoas que a enchiam para assistir às touradas. Isso é democracia?
Querem fazer o mesmo na Póvoa? A uma praça de toiros que esgota a lotação mesmo em touradas televisionadas? Se o fizerem acho que merecem mesmo que o presidente da câmara lá fique no poder mais uma década...

03 janeiro, 2009 01:39  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Este assunto é interessante. Se fosse feito um referendo aqui na Póvoa, creio que a grande maioria votaria a favor da manutenção das touradas.
Seriam apontados factores como o interesse turístico, a tradição, o carácter economicista que a festa brava potencia...
Talvez daqui a uns dez anos se pense o contrário: barbaridade, uma violência gratuita sobre animais, espectáculo degradante, etc.

Contudo, e para reforçar o carácter muito pedagógico deste post, direi que, se há sessenta anos atrás fosse feito um referendo sobre a possibilidade de as mulheres poderem fumar ou usar calças, a grande maioria, estou seguro disso, diria que não, que usar calças e fumar era para os homens...

03 janeiro, 2009 12:16  
Anonymous Rita Ferreira said...

bem, há certos raciocínios dificeis de comentar pela total ausência de sentido e coerência. Mas tentando não entrar nos 'ataques' a quem defende uma ideia contrária...apenas relembrar que há uma 'ligeira' diferença entre subsistência, e natural ciclo da cadeia alimentar (ainda assim com muitos aspectos que podem ser discutidos)...e TORTURAR com ÚNICO OBJECTIVO DE DAR 'PRAZER' a uns quantos 'HUMANOS'!!
Talvez devessemos voltar aos aureos tempos de Roma e às lutas entre gladiadores e feras...talvez alguns dos senhores gostassem de lá estar!

Para concluir...por favor, deixem de parte as questões políticas que são mínimas em relação a questões tão importantes para a sociedade.
É triste ver que as pessoas que realmente podem fazer algo, cruzam os braços por não estar de acordo com 'ideais políticos' ou cores partidárias...que sentido faz esse clubismo nos dias de hoje?

03 janeiro, 2009 14:41  
Blogger CÁ 70 said...

Caro Rouxinol

Segundo uma sondagem CIES/ISCTE/Metris, encomendada pela ANIMAL, e feita em Portugal em Março de 2007, 50,5% dos portugueses declaram querer que as touradas sejam proibidas por Lei em todo o país, e 52,4% dos portugueses declaram querer que as cidades e vilas em que residem sejam declaradas Cidades e Vilas Anti-Touradas pelos respectivos Municípios, através da implementação de compromissos municipais de não-autorização da promoção e realização de touradas nos concelhos que administram.

Segundo a mesma sondagem, esta oposição às touradas é comprovadamente ainda mais expressiva na região do Grande Porto, havendo 73,6% dos habitantes desta região que declaram querer que as touradas sejam proibidas por Lei em todo o país, e 77,8% que declaram querer que as cidades e vilas em que residem sejam declaradas Cidades e Vilas Anti-Touradas pelos respectivos Municípios.

Com números tão expressivos, afinal quem é que é anti-democrata? A pergunta é para o Francisco.

Quanto às questões turísticas, seria bom que se reflectisse no facto da Póvoa de Varzim constar de listas internacionais de cidades a evitar pelo facto de apoiar a realização de Touradas.

Finalmente, já pensaram o que siginifica para Viana do Castelo o reconhecimento vindo dé toda a parte, no país e no estrangeiro, como factor de atractividade turística? Serão milhares a querer conhecer a cidade portuguesa que teve a coragem de trocar a cultura da tortura pela cultura que pode realmente promover a humanidade.

J.J.Silva Garcia

03 janeiro, 2009 19:09  
Blogger CÁ 70 said...

Anónimo

Você tem razão. Não há nenhuma relação entre querer acabar com a barbárie da tourada e ser ou não ser Socialista.

A referência no post a "socialista" foi apenas instrumental, na medida em que, tendo sido substituídas algumas palavras do texto original da notícia, esse termo teria que ser igualmente substituído.

De qualquer modo, deixe-me dizer-lhe que terão sido raros os programas eleitorais que assumiram um comprmisso de defesa dos Direitos dos Animais. No entanto, o Programa Eleitoral "Estamos Preparados", de que fui o rosto em Outubro de 2005,inclui esse propósito com clareza.Foi por isso e pela minha convicção pessoal que fiz a proposta que visava transformar a Póvoa de Varzim na Primeira cidade anti-tourada de Portugal, em 17 de Março de 2008. A proposta foi chumbada pela maioria PSD, teve a abstenção de um vereador do PS, e, além do meu voto naturalmente a favor, contou com o voto favorável da vereadora do PS.

Por isso, a minha postura é de coerência e não tem qualquer laivo de demagogia.

03 janeiro, 2009 19:22  
Anonymous Rita Ferreira said...

'Ó Francisco' que não conheço de lado nenhum, nem me conhece para se dirigir a mim com comentários tais como "Ó Rita Ferreira, então confunde Campo Pequeno com Coliseu de Roma ? Quer confundir direitos humanos com os direitos dos animais ?" e ainda mais "O problema é que estas pessoas que se denominam de anti-touradas, nunca quiseram aprender nada de nada (dá trabalho), vivem por modas ! Caso contrário já se teriam informado sobre o animal Toiro Bravo, sobre o espectáculo e de suas regras."

Não vou continuar esta discussão que já perdeu todo e qualquer sentido.

Por respeito ao autor deste blog e para ver se deixo bem claro que não emito a minha opinião segundo qualquer cor partidária, amizades e muito menos modas; apenas digo que ainda estou à espera que me apresentem os argumentos pelos quais os direitos humanos estão assim tão acima dos animais!
'Ó Francisco', sabe que na minha ignorância, as touradas que se realizam em espaços como Campo Pequeno, não estão muito longe das 'lutas' entre escravos e feras que eram o magnifico espectaculo do Coliseu de Roma...se calhar também deviamos retomar essa 'tradição'...voluntários? no final todas as feridas são desinfectadas...senão deixe lá...era apenas mais um ser humano de 80kg...há por aí tantos!

este é um espaço para emitir a opinião livre de cada um...não dirijo as minhas a ninguém em particular, portanto foi a primeira e ultima vez que respondi a uma declaração dirigida a mim.

Cumprimentos 'ó francisco'

rita ferreira

03 janeiro, 2009 19:31  
Anonymous Francisco said...

Rita Ferreira, deixe de falar em torturar e leia com mais atenção !!! Informe-se primeiro sobre e o que é uma corrida de toiros !

E continua a confundir direitos dos animais com os direitos humanos !!!!

Quanto a sondagens encomendadas pela ANIMAL, claro que não são fiáveis... Em todo o caso basta ver que as corridas de toiros são o espectáculo em Portugal que maior nº de espectadores atraem,, a seguir ao futebol.

Aceito e compreendo que no Norte do país haja menos interesse pela tourada, é simplesmente uma diferença de culturas e hábitos perfeitamente lógica. Mas é curioso que as corridas de toiros em Viana do Castelo tivessem quase sempre lotação esgotada. Tal como acontece na Póvoa de Varzim.

Agora, um presidente de câmara com o seu direito pessoal de não apreciar, nunca poderia ter cortado e privado os gostos de milhares de pessoas. Volto a repetir que é anti-democrático e de ditadura, tal como o acto que o presidente da Póvoa teve em mandar encerrar blogues.

E atenção : Não sou de Viana do Castelo nem da Póvoa de Varzim.

03 janeiro, 2009 20:05  
Anonymous Poetaporkedeusker said...

Li, por aí, alguém muito preocupado com uma hipotética confusão entre direitos dos animais e direitos humanos... não entendo muito bem porquê. Nunca vi ninguém a pedir um emprego para o gato ou a manifestar-se a favor da poligamia dos caracóis.Toureiros vão para a arena porque querem. Alguém perguntou aos touros se queriam participar? Cada animal, cada ser vivo tem obviamente direitos. Isso é, para mim, que nem sequer sou jovem, um dado adquirido. Todos esses direito dependem das necessidades do animal... isso também me parece claro. Também garanto que nunca me passou pela cabeça mandar um dos meus amigos cães votar por mim. E sou contra as touradas!
Maria joão

06 janeiro, 2009 17:31  
Blogger cristina said...

Gosto da leviandade com que se fala em ditadura e democracia para justificar por exemplo, que se mantenha um equipamento social usado apenas uma vez por ano para um grupo de pessoas se divertir a ver 6 animais a serem torturados e para encher os bolsos a quem vive desse negócio; ou, em contrapartida, convertê-lo num espaço dedicado ao conhecimento, à ciência, à educação, a ser usado por todos ao longo do ano. Enfim, idiossincrasias de quem quer manter as trevas a todos o custo.
Os que quiseram acabar com a escravatura, no século XVIII, os que lutaram por iguais direitos para as mulheres no século XIX, os que lutaram por acabar com a exploração infantil no século XX, também foram caluniados exactamente com os mesmos argumentos e isso é que é curioso: mudam os tempos, mudam as vítimas, mas os argumentos mantêm-se. Os direitos dos mais fortes parecem sempre ser mais legítimos do que os dos outros que sejam diferentes - seja pela cor da pele, pelo sexo, pela idade, por ter 500kg ou 100g.
O Francisco, ou é apenas ignorante ou então é mal intencionado. Era bom que parasse um pouco para pensar antes de se atirar à escrita a bater em tudo e em todos indiscriminadamente, sem um raciocínio lógico por base. A tourada de hoje em dia não obedece às mesmas regras da tourada dos primórdios, os seus métodos foram-se alterando no sentido de tornar o combate cada vez menos perigoso para o homem, ao ponto de se ter tornado um simulacro, um folclore para atrair turismo de ocasião. É precisamente por saber muito de touradas que sou contra esse espectáculo ignóbil e essa indústria suja, disfarçada de espectáculo artístico.

07 janeiro, 2009 12:19  

Enviar um comentário

<< Home