07 outubro 2006

GUIMARÃES, CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA

As primeiras ruas que, menino, conheci...
Do lado de fora da janela, o cartaz teimoso é um grande umbigo onde alguns se gostam de olhar, esborrachando o nariz e não vendo mais nada ao redor. No cartaz as letras estão aprisionadas na mentira. A mentira, tão teimosa como o cartaz, só não engana quem tem coragem de espreitar para lá da “capital da cultura e do lazer”.
Em alternativa, chegou-me pelo ciberespaço a frescura de uma verdade mais estimulante. No belíssimo Centro Cultural Vila Flor, com a cidade ao fundo, a ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, anunciou hoje que Guimarães será a candidata de Portugal a Capital Europeia da Cultura em 2012.

A escolha não decorre de ilusões umbilicais. A escolha decorre do reconhecimento da cidade que foi recentemente classificada pela UNESCO Património da Humanidade, em virtude do seu singular centro histórico ter sido objecto de “uma recuperação exemplar”. A escolha decorre da percepção das excelentes infra-estruturas e acessibilidades de que dispõe, mas, sobretudo, da substantiva dinâmica cultural que vem desenvolvendo, não se satisfazendo com títulos que soam a propaganda barata.

Num outonal fim de tarde, solte-se a pergunta incontornável na esperança de um outra Primavera: quando acordarão da sua própria ressaca os presunçosos e míopes autores de um título enganador do tamanho de um umbigo?

É preciso olhar em frente, de forma desimpedida e com a humildade de quem procura! O mundo, num outro lá fora que não espera e que é muito maior que o tal cartz, está para lá de meia dúzia de barrigas autodeslubradas!

6 Comments:

Blogger UNIVERSALEX said...

Guimarães.. O berço da Lusitaneadade..PORTUS CALE - que tão novos etantos mundos deu amundo... no seu apogeu dos Descobrimentos Portugueses.. Retorno às Origens? Talvêz.. mas para de novo embarcar em novas Odisseias, pois sem as velas ufanas das novas "caravelas" Portugal nunca poderá cumprir seu ideal eterá de deixar de ser mesmo Portugal...VIMARA PERES (vimamânis)o homem da Reconquista da Metrópole (agora o Ultramar é so Madeira e Açores-deixou há pouco de ser Macau e Timor)à Moirama...

08 outubro, 2006 06:43  
Anonymous pereira said...

Coimbra talvez fosse mais apropriada, contudo, por uma questao de descentralização aceita-se a opção tomada. Foi pena a Póvoa nao se ter candidatado. Aqui há um passado recheado de prestígio: Eça, só por si, era uma carta de recomendação. E as Correntes de Escrita, essa lufada de ar fresco também seriam factores a ter em conta.

Mas está bem entregue. Que Guimarães possa tirar proveito e as suas gentes possam auferir este evento, são os meus sinceros votos.

08 outubro, 2006 17:38  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Só o facto de Guimarães apresentar a sua candidatura a Capital Europeia da Cultura é um forte motivo de orgulho para nós, portugueses, seus vizinhos.
Lá, no berço da Pátria, os bons exemplos falam por si.
Enquanto isso, por cá, os arroubados da falsa glória valem-se dos enganosos títulos que inventam e dos prémios que se compram.
A Póvoa, por essa razão auto-proclamada capital de tanta coisa, e pelos umbilicais horizontes que enxerga, nem motivos oferece para se candidatar a capital da cultura no plano interno.

08 outubro, 2006 17:56  
Blogger napontadocais said...

Póvoa de Varzim imitação Capital do Iraque, veja e aconpanhe os episódios a seguir brevemente na Avenida Mouzinho e Praça do Almada, com o alto patrocinio da nossa câmara municipal.
Visitas guiadas até ao hospital, candidate-se a um emprego camarario, atire-se para um buraco, subescreva a petição a favor da geminação Bagdade - Póvoa e habilite-se a uma viagem ao Brazil ou à Avenida Nossa Senhora das Neves em Aver-o-Mar.

08 outubro, 2006 21:12  
Anonymous Pimentinha said...

Ó Pereira, As Correntes de Escrita?Um verdadeiro embuste que esgota no último jantar da semanada. Depois, durante o ano, nada mais acontece com a craição pela lingua portuguesa. S´por manifesta ingnorância é que alguém pode pensar na Póvoa como candidata. Olha, um concelho: vai ver o que se passa em Famalicão e em Guimarães, antes e depois da Casa das Artes e do Centro Cultural Vila Flor! Aqui te deixo o endereço electrónico do CCVF
www.aoficina.pt

Quem me dera que na Póvoa houvesse uma simples cópia do que se fa em termos culturais nestas terras!

Pimentinha

08 outubro, 2006 23:03  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Guimarães foi uma boa aposta. Contudo, um País tão rico como o nosso poderia abarcar esse evento com dignidade em muitas terras: Évora, Coimbra, Braga, Vila do Conde, dentre outras.

A Póvoa de Varzim, por que não?

Foi pena os seus respopnsáveis não terem acreditado nas suas virtualidades. Que as tem, honra lhe seja feita.

10 outubro, 2006 09:38  

Enviar um comentário

<< Home