31 agosto 2006

O BECO DA DECADÊNCIA

foto de Daniel Carreira
Estou tentado a concluir que as caricaturas ficam aquém e nos surpreendem menos que a própria vida. O caso é recente, em repetição requentada.

"
É no mínimo inédito que uma organização associativa remeta uma carta ao Eng.º Aires Pereira, Vereador da Câmara Municipal – documento presente a esta reunião – solicitando-lhe o “necessário apoio para a realização” do II Torneio de Futsal Eng.º Aires Pereira!
Para simular independência na análise da situação que o envolve como destinatário de uma implícita homenagem através do evento desportivo, o Eng.º Aires Pereira, Vereador com o Pelouro do Desporto, remeteu a questão para o Dr. Luís Diamantino, Vereador com o Pelouro da Cultura que, posteriormente, a remeteu a reunião de Câmara! (…)"

(in Declaração de Voto dos Vereadores Socialistas na reunião de Câmara de 2006.08.21)

Mais uma estória, mais um exemplo da decadência!

O erro não está em uma associação decidir homenagear o Vereador!
O erro não está em o Vereador aceitar a homenagem!
Gato escondido com rabo de fora, o erro está em o Vereador participar do enredo que levou os seus alaranjados pares a aprovar uma substancial quantia do erário municipal indispensável à realização dessa homenagem.
Pode fingir que não é nada com ele, receber a carta da associação a si dirigida por ser Vereador do Pelouro do Desporto e enviá-la para o Vereador da Cultura para este que surja depois como proponente…
Mas, por pudor, um Vereador que tivesse do exercício político o sentido do serviço público, não autorizaria que o seu nome fosse utilizado como título de uma iniciativa que, para acontecer, necessita de um tão significativo apoio material do Município que, por seu lado, carece de autorização do órgão autárquico de que ele próprio faz parte!

Por isso, correndo uma vez mais o risco de ser incompreendido, escolhi não ceder à facilidade populista e também votei contra. No beco da decadência é preciso fazer a pedagogia da Ética republicana e do bom uso do erário público, evitando o que pode derivar em abuso.

Ainda ouço, na pública reunião, o Caudilho resmungar “você tem uma ética diferente da nossa, não queira impor-nos a sua ética”.
Ainda bem que os meus valores éticos são diferentes dos vossos. Não pretendo impor nada a ninguém, mas não tenho que pactuar com a falta de ética” - retorqui.

9 Comments:

Blogger Clave said...

É por estas atitudes e por outras similares, que se vê como as associações são submissas e ao mesmo tempo coniventes.
Porque a lei que reina nesta e noutras terras é quem não é por mim está contra, e quem for contra não recebe apoio algum.
No caso poveiro ainda é mais grave, pois o movimento associativo é obrigatóriamente um tentáculo do psd, que assim põe e dispõe, do mesmo.

01 setembro, 2006 09:20  
Anonymous tornei(r)os said...

Mais novidades para o proximo ano:

1º Torneio de Nataçaõ de Costas Macedo Vieira a realizar na Varzim Lazer

1º Torneio de Tenis para coxos Diamantino

1º Torneio de Sueca Aires Pereira

1º Torneio de Matraquilhos Eng. Rocha

etc...

01 setembro, 2006 10:15  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

"Ética há só uma... a do poder e mais nenhuma!"

La Palisse

01 setembro, 2006 14:47  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

O «Grupo» partiu da praça engalanada de esperança, mas dirigiu os seus passos políticos por vielas e travessas; está agora no fim de um beco afunilado, sem saída respeitosa. Depara-se-lhe o charco da indecência moral, onde, mesmo avisado, se atolou.
Não se deve falar em falta de vergonha, que essa há muito se perdeu, com infamantes registos.
O executivo PSD da Câmara da Póvoa não exerce a ciência da Moral, porque não conhece a Ética; não faz a distinção entre o bem e o mal, porque despreza a disciplina filosófica que constitui a Ética.
Este executivo PSD da Câmara da Póvoa recusou subscrever o Código de Êtica que lhe foi proposto, e que é aceite por pessoas de bem. Não podiam tê-lo aceite porque a falta de estatura moral isso lhe impôs. Deste executivo PSD ninguém se isenta, e sobressai, com ignomínia, o próprio presidente da Câmara.

01 setembro, 2006 15:20  
Blogger UNIVERSALEX said...

Não concordo com clave...H
á pelo menos uma associação no concelho que nunca foi conivente com o Psd, nem com qualquer outro...Não foi epenso que o não é agora... trata-se da UDCArgivai...
Acho que até foi discriminada e colocada de lado pelo pode local, dada a sua verticalidade...

01 setembro, 2006 16:11  
Anonymous Anónimo said...

Que o Aires Pereira tenha este tipo de atitudes, não admira. Ouça-se tudo o que dele se diz...Que o Vieira seja cúmplice, não seria de esperar outra coisa, porque ele não passa de uma fachada - por sinal também em decadência, arrogante e cada vez mais mentiroso -, um fantoche nas mãos do Aires.
O que espanta é a atitude de pessoas como o Afonso Oliveira.
Ouvi-o tantas vezes na rádio. Tantas vezes em debate também com o arquitecto, lembra-se?
Parecia que procurava ser justo e honesto mesmo quando puxava a brasa à sardinha do partido dele. Antes de estar no poleiro parecia ser sério, agora é uma séria e lamentável desilusão.
O sujeito ou nos enganou antes, ou vendeu agora a alma ao diabo!

01 setembro, 2006 16:12  
Anonymous Anónimo said...

Os povos vindouros que um dia estudem a história da nossa terra vão achar o que nós achamos dos ultimos anos do império Romano, ... ... uns decadentes!!!
E com razão!
José Tinoco

03 setembro, 2006 13:09  
Anonymous Paulo Santos Graça said...

Já no ano passado existiu este afamado torneio....Só tenho pena que este ano o meu clube (scp) esteja aliado à "homenagem"....

06 setembro, 2006 11:33  
Blogger CÁ 70 said...

" A denominação deste Torneio de Eng.º Aires Pereira, visa homenagear o actual Vice-Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, pelo empenho e apoio pessoal prestado à nossa Associação. "

Quem o afirmou foi José gonçalves Moita, Presidente da Direcção da Juvenorte, organizadora do Torneio.
(ver Suplemento do Póvoa Semanário da edição nº. 402, de 30 de Agosto)

Ora cá está mais um indício do gato escondido com rabo de fora!

Então, faz algum sentido que a Câmara da Póvoa dispenda mais de 1.200 contos do erário municipal para pagar a homenagem que outros querem promover ao seu Vice-Presidente em exercício? E faz sentido que o homenageado colabore, por acção ou por omissão,neste uso indevido do dinheiro de todos nós?
Não será um abuso depreender que todos nós o queremos homenagear e não nos importamos de pagar?

Eis a decadência moral no seu melhor.

10 setembro, 2006 12:07  

Enviar um comentário

<< Home