09 julho 2011

AVES DE RAPINA



Os amigos de há pouco e companheiros de ideologia deram um murro no estômago de Passos Coelho.
De repente, os comentadores e os economistas de serviço e os políticos da Direita, ficaram muito aborrecidos e indignados com as agências de rating.
Mas, alguém com juízo acredita que quem defende o capitalismo desconhece os objectivos, os mecanismos, os truques e os efeitos do capitalismo?

Ainda não perceberam que, num tempo de anunciadas privatizações dos principais activos nacionais, as acções destas agências visam desvalorizar as empresas para serem compradas a preço de saldo?
De que esperam os governantes para parar com este roubo? Ainda não perceberam que os países e Portugal têm pessoas lá dentro?

O Presidente Cavaco Silva foi das pessoas que mais credibilizou as empresas de rating, tentando até convencer os portugueses que era feio criticar quem nos emprestava dinheiro….
Agora diz que as agências de rating são aves de rapina.
Que raio de conhecimentos tem este professor de economia da economia de mercado que tanto defende como modelo para a felicidade humana?

Que classificação daria Moody´s a Cavaco?

7 Comments:

Blogger Peliteiro said...

Essas agências avaliam o risco de crédito, quer de dívidas soberanas quer de empresas. Não percebo qual a surpresa pela notação a Portugal ou à Madeira.
As regras são simples e antigas: se essas agências fizerem más avaliações perdem clientes e lucros. O resto é conversa para entreter. Há que falar menos e trabalhar e poupar mais. Enquanto duram as ridículas indignações nacionalistas lusas a dívida não pára de crescer...

10 julho, 2011 00:20  
Blogger CÁ 70 said...

Como compreenderá, a minha indignação vai sobretudo para esse coro hipócrita (que começa com Cavaco e Ferreira Leite,passando por outros agentes politicos,incluindo os que agora estão no poder,e banqueiros e especialistas de todos os matizes), todos muito defensores do capitalismo contemporâneo - que devem conhecer bem, imagino eu...- e que só agora descobriram os malefícios dos instrumentos desse mesmo capitalismo!
Meu caro, o cerco a Portugal e ao Euro - e também aos restantes países - não cmeçou na 4ª. feira passada. Portugal chegou a um estado difícil por culpa própria, é certo. Mas a situação é sobretudo dificil porque resulta da aplicação de esquemas ilegítimos, por serem obscenamente especulativos...e esses são aplicados pelos braços do polvo que é o sistema financeiro que domina no mundo. E essa máquina infernal não é pública,nem independente nem democráica. Actua na sombra para defender os interesses dos agiotas - que têm rosto- a quem pertencem.
Isto não é de agora, mas foi preciso um murro no estomago para a laranjada ver que afinal Sócrates (que eu tanto critiquei por outros motivos...) não era afinal o unico culpado. E muita desta laranjada, no tempo de Sócrates rejubilou sempre que Portugal era vitima de um downgrade levado a cabo pelas agências norteamericanas. Lembra-se?
Isto não é conversa para entreter. É uma exigência ética, porque é preciso ir ao fundo das coisas para se encontrar as verdadeiras soluções...

10 julho, 2011 10:01  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Levou exactamente um ano a desmascarar-se (neste campo) o "professor de York", que a mim nunca me enganou.
As anunciadas privatizações, de importância vital para nós, foi o mesmo que entregar o ouro ao bandido, isto é, aos bandidos! Este Governo, bem apadrinhado, pos-se a jeito e as tais organizações ditas supranacionais mostraram o que verdadeiramente são. À custa do mal dos portugueses - que já pouco falam, trabalham se tiverem trabalho, e não poupam porque não têm dinheiro -, está agora a UE a deitar as mãos à cabeça. Alguma coisa está mal, muito mal...Cá e lá!

10 julho, 2011 18:09  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

A situação não é tão simples. A teoria da conspiração, só por si, não é boa conselheira. Temos também culpas (e muitas...) no cartório.
O cavaquismo foi o início: o monstro cresceu, cresceu, nunca se fazendo as reformas estruturais que se impunham.Nasceram novos-ricos...como cogumelos...
Depois seguiram-se abusos tremendos: roubos, gestões danosas impunes em todo o lado, investimentos sem retorno; como pano de fundo o saciar da voracidade clientelar.
A Madeira foi um paradigma. Aí, a Moody's acertou em cheio!
E quantas Madeiras não há por esse país fora?!
A Moody's, pese embora certo aproveitamento, que é intuitivo, pode ter sido honesta q.b.
A «mania da perseguição» pode ser areia para os olhos da lucidez...

11 julho, 2011 08:09  
Blogger CÁ 70 said...

Não há teoria da conspiração...É tudo muito transparente! Só não vê quem não quer!
A dívida galopou por causa dos juros obscenos...e isso interessa aos agiotas, que se sabe quem são...e nem sequer se escondem...
Lamentável é a cumplicidade de governantes alegamente democratas a quem outorgamos os nossos direitos de cidadadnia. A que se deve a passividade dessa gente que baila nos corredores europeus?

11 julho, 2011 10:28  
Blogger Peliteiro said...

A culpa não é da Moody's é do Estado português que esbanjou.
A culpa não é do árbitro é do Benfica que não joga puto.

Como vê, não me pode incluir nessa "laranjada". Digo o que sempre disse, procurando pensar por minha cabeça.

O seu pensamento, parece-me bem intencionado, mas é utópico, irrealista, por exemplo: «A dívida galopou por causa dos juros obscenos...e isso interessa aos agiotas, que se sabe quem são...e nem sequer se escondem...»

11 julho, 2011 23:30  
Blogger CÁ 70 said...

Caro Amigo Peliteiro
Eu nuca o inclui nem incluiria na laranjada que referi...Sei muito bem que pensa pela sua cabeça.Quanto ao conteúdo, felizmente temos opiniões diferentes, mas temos um desejo comum:uma sociedade amiga das pessoas!
Agora que anda tudo sem norte, anda! E qua até os defensores do Capitalismo na verdade não conhecem o que defendem e vão descobrindo, quando lhes toca...parece ser um fado. Lamentável. Porque, entretanto, com as suas acções vão tramando toda a gente!
Abraço.

12 julho, 2011 11:56  

Enviar um comentário

<< Home