31 janeiro 2006

A ESPERANÇA PASSA POR AQUI




31 de Janeiro, a meio da tarde…
Em Belém, Bill Gates será recebido pelo Presidente Jorge Sampaio.
“…pelo seu esforço e dedicação no combate à pobreza e às doenças no Mundo, especialmente em África e nos países de língua oficial portuguesa", será condecorado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.
Portugal reconhece assim o empenhamento em causas solidárias, através da Bill & Melinda Gates Foundation , nomeadamente no "no apoio dado a Moçambique, Angola e outros países que fazem parte da CPLP".

Criada pelo casal Gates em 2000, esta Fundação já doou alguns milhões de dólares para a promoção de cuidados de saúde e acesso ao ensino às populações mais desfavorecidas. Recentemente terá atribuído 258 milhões de dólares para combater a malária, patologia que tira a vida a duas mil crianças por dia em África, e, na semana passada, no Forúm Económico e Mundial de Davox, Bill Gates anunciou que vai doar cerca de 900 milhões de dólares até 2015 para o combate à tuberculose, doença que está a matar cinco mil pessoas por dia.

É urgente um compromisso de solidariedade…Não chega dar a cana e ensinar a pescar. Enquanto a cana não chega e demora o ensino da pesca, é indispensável não deixar morrer e saciar a fome de cada dia…
Estas iniciativas são, por certo, uma gota de água no oceano, mas, como li algures, sem ela o oceano ficaria mais pequeno...
Por reduzido que seja, e até contraditório, o exercício do altruísmo é sempre um sinal de esperança…indutor de um mundo melhor!



Bill & Melinda Gates Foundation ver AQUI
Bill Gates apoia Plano Tecnológico ver JN
foto de Ângela Ferreira

12 Comments:

Blogger UNIVERSALEX said...

Fosga-se JJ podias arranjar uma imagem com caucasianos, chineses, e indios...Ou julgas que não há pobres detodas as raças...

Os que dizem que não são racistas para além de o serem ainda são mentirosos

"O politicamente correcto é o humanamente despresivel!"

O Ser Humano é um ser Imperfeito!

31 janeiro, 2006 17:59  
Blogger UNIVERSALEX said...

O atraso e o colapso económico nos PALOPs deve-se a um processo de descolonização apressado e mal feito, que apenas pretendia consolidar os interesses soviético-cubanos, e mais tarde os superiores interesses do Imperialismo Internacional...

31 janeiro, 2006 18:02  
Anonymous Anónimo said...

Universalex rex! não tens mais nada que fazer além de encher isto de comentários sem interesse nenhum???? ao menos tenta escrever alguns posts de jeito no teu(s) blog(s) que são do mais básico possivel! se calhar umas leituras aos textos agui do JJ seriam positivos em termos de estruturar as tuas ideias.... chato do caraças!

um gaijo farto do UNIVERSALEX

31 janeiro, 2006 18:10  
Blogger UNIVERSALEX said...

anónimo faz-me um favor:
subscreve a petição

que está em www.descolonizacão.net

APELÇO À VERDADE SOBRE A DESCOLONIZAÇÃO...


e se queres saber um pouco mais vai a

www.unitaeuro.net

31 janeiro, 2006 18:15  
Blogger UNIVERSALEX said...

Fogo...seu anónimo...quem és tu?
serás o bin laden.. ou um ajente da TUJE?...desampara-me aloja que estamos num pais livre..pelo menos por enquanto...

31 janeiro, 2006 18:19  
Blogger UNIVERSALEX said...

Olha anómnimo..Não sou obrigado a defender os teus interesses e as tuas ideias...pelo menos por enquanto...Se calhar até partilhas das ideias do Hamas...ou dito de outro modo só respeitas quem te colocar o canhão (cano) de uma arma nas fuças ou te fizer explodir quando vais civilmente edesarmado aviajar num autocarro...ou te atiram com um avião para o escritório onde trabalhas...
Da maldade humana, já o senti na pele..Não tenho pena de nenhum militar em guerra...cumprem o seu dever, e muito me honram por me defenderem epor isso merecem o meu respeito,
Mas tenho pena é dos civis que estão em zona de guerra...

e como já percebeste.. ABOMINO a "caridadezinha" etc. etc...que o spot panfletário deste item parece dar a entender...

Não sou inocente nem parvo, e admito que possa ser chato..mas o que nunca serei é "anónimo", nem "agente infiltrado"

31 janeiro, 2006 18:26  
Blogger Tony Vieira said...

O Bill podia mandar uns dólares aqui prá Câmara, depois a gente fazia chegar aos necessitados. Está bem de ver.

31 janeiro, 2006 18:32  
Anonymous Anónimo said...

Universalex: olha o nível, meu...

01 fevereiro, 2006 09:54  
Anonymous manuel c d figueiredo said...

O texto(ou o tema)deste blog é de conceito universal, e particularizá-lo é reduzir a importância que o grave problema focado assume nos dias de hoje(mas já uma boa piada,como a do Tony Vieira,é sempre bem vinda,e agradece-se...).A questão da descolonização,trazida agora para esta troca de ideias,que se pretendem construtivas,é um chapado disparate(se me é permitida esta classificação...).

01 fevereiro, 2006 12:53  
Blogger UNIVERSALEX said...

caro camarada figueiredo
a descolonização tem tudo a ver com o Imperio do BILLY...Fala-se hoje em Globalização...ainternet foi um dos factores...Mas aGlobalização comerçou com o Imperio Romano, ou até antes...e foi bastante implementada com os descobrimentos portugueses e espanhois...Como sabe a ideia de descolonização do pós guerra tem a sua origen na conferência de Bandung ( na nossa "amiga" indonésia e o movimento dos não alinhados, protagonizada pelo ex-Zaire e oa Jugoslávia do marechal TITO)...
claro que ainternet pode ser um cavalo de troia dentro do propio sistema capitalista e aprova disso está na queda das twin towers em Nova Iorque...

O que a questão toca é a "caridadezinha de mr billy..." contraposta aos resultados dos Foruns sociais mundiais que são na sua essencia movimentos anti globalização , ou seja anti colonização...universal...
e diz que não tem a ver...
...será que sou eu que vejo mais , sendo cegueta?

01 fevereiro, 2006 13:57  
Blogger UNIVERSALEX said...

"Revolução Bolivariana" se declara abertamente anticapitalista

Hugo Chávez pretende "inventar o socialismo do século 21". Diante dos participantes da 4ª Cúpula da Dívida Social, na Cidade do México, o presidente venezuelano foi categórico ao definir o caminho ideológico que seguirá a revolução bolivariana: pleno apoio ao socialismo como sistema de organização social e econômica, e desqualificação do capitalismo, que ele tachou de "monstro".

Até agora, a ira presidencial não tinha se voltado contra o capitalismo, mas contra seus excessos. Embora em seus primeiros seis anos de governo não tenha qualificado sua revolução como socialista, uma vez confirmado no poder, com o controle absoluto de todas as instituições, Chávez anuncia seu enfrentamento com o capitalismo e deixa para trás suas propostas de "democracia participativa".

Em uma de suas declarações mais importantes, ele reafirmou sua fé no socialismo, mas explicou que não se deve esperar para ver passar "o cadáver do capitalismo".

"É preciso inventar esse socialismo que sirva para o século 21, por isso devemos debater seus conceitos. A democracia revolucionária que promovemos vai nessa direção", salientou.

Embora dizendo-se seguro de que o socialismo é o melhor sistema alternativo ao capitalismo, Chávez se perguntou: "Que socialismo? Poderíamos pensar que nenhum dos que já houve. Teremos que inventá-lo. Minhas viagens me levaram à convicção de que a solução dos problemas econômicos e sociais não está no capitalismo, mas no socialismo".

Chávez acrescentou: "Os povos pobres deveríamos renunciar à ajuda ao desenvolvimento por dignidade, e exigir mudanças verdadeiras, não pedir esmolas e esperar que nos dêem as sobras para dividir".

O escritor Alberto Garrido, considerado o mais profundo conhecedor de Hugo Chávez, salienta que "começou formalmente a etapa socialista da revolução bolivariana".

Segundo Garrido, a partir de agora já não se poderão definir as decisões de Chávez como "desvios" da democracia representativa, mas como "uma busca da construção do novo socialismo deste século; ninguém poderá se dizer enganado".

Em mais de uma ocasião, Alberto Garrido comentou que se deve prestar atenção ao que Chávez diz, porque suas palavras anunciam o que ele se propõe fazer. Muitos dos que o apoiaram em sua campanha presidencial de 1998 não prestaram atenção ao programa que defende um processo revolucionário.

Acreditava-se que fossem bravatas eleitorais que ele esqueceria ao chegar ao poder. Não eram. O confronto com partidos e empresários não demorou a chegar. Todos os passos para a radicalização estavam anunciados nos textos anteriores à chegada de Chávez à presidência e nos discursos que pronuncia diariamente desde que ocupa o Palácio de Miraflores.

"Os EUA pretendem me matar"

O presidente da Venezuela afirmou nesta segunda-feira (7/3) em Nova Déli que "depois de três anos de agressão" contra seu país, os Estados Unidos pretendem realizar um atentado contra sua vida, pelo qual responsabilizou o presidente George W. Bush. Existe "um novo plano, no qual organismos americanos promovem ou planejam um atentado contra minha vida", acrescentou Chávez.

O mandatário venezuelano disse que o atual governo americano "é um problema para o mundo inteiro, não só para Chávez ou a Venezuela, por isso creio que o mundo está com problemas um tanto sérios (...), já que inventam qualquer desculpa para atacar ou atropelar", e citou as situações do Iraque e de Cuba.

Em todo caso, Chávez afirmou que seu governo quer "ter boas relações com os Estados Unidos" ou pelo menos "recuperar relações mais ou menos normais de diálogo".

Tradução: Luiz Roberto Mendes Gonçalves


FONTE: La Vanguardia
SITE: http://www.lavanguardia.es/
PUBLICAÇÃO: 10/03/2005

01 fevereiro, 2006 22:18  
Anonymous tonivieira said...

O atraso e o colapso económico nos PALOPs deve-se a um processo de descolonização apressado e mal feito, que apenas pretendia consolidar os interesses soviético-cubanos, e mais tarde os superiores interesses do Imperialismo ..

e acham que o bilinho não tem nada a ver com isso...?

O Bronco do Chaves...sabe-a toda...

os states estão enlameados até aos ossos...nas maldades dos vietnames que vão deixando , aos seus amigos russos e chineses...
porém os Aiatolas não dormem....
tomaram muito Xá da Persia...


Abram-me esses olhos que o Pecus
Malthus não dura sempre!

29 março, 2006 00:42  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home